Incontinência verbal

«Quero avisar Lisboa, porque se eles forem para alguma aventura Ibérica, nós não vamos. Porque já estamos preparados para isso!»

(Alberto João Jardim, em férias, em Porto Santo)

É altura de seguir o seu caminho e aliviar os cofres da República.

Comentários

BM disse…
A noticia do Expresso sobre um estranho (?) concuros público na Madeira, vista no «amor e ócio», mereceu-me um curto comentário:
"If.. a noticia é verdadeira, está criada a justificação para o governo central intervir da Madeira.
If... representa o que parece, com o concurso público internacional ajustado a um mafioso (isto nem nos concursos das Seleções é permitido), o PM deve intervir.
If... é assim, o Estado deve intervir com uma companhia de pára-quedistas, para repor a ordem, a lei e a soberania.
Eu... que até costumo compreender o chefe do governo local. Quando fala da nossa classe política. Se calhar, vai mais uma vez ter razão".
Assim se confirma + uma vez: Nada a fazer!
Anónimo disse…
Da Madeira só cá vejo bananas...caras, muito caras se tivermos em conta o que custa à Nação aquela ilhota....Independência já, fim ao colonialismo!
bm:

A notícia do Expresso cita exactamente Jaime Ramos & C.ª
JRD disse…
Creio que o homem já está a fugir para "a frente"...É sempre assim.
paulo disse…
Ela há dias, há, em que sonho que sobre a pérola do Atlântico se fecha a maciça concha de madrepérola da mãe ostra, e mantendo-se fechada, desça lentamento às profundezas, tornando Jardim & companhia num mítico reino engluti, os atlantes da modernidade. À idade actual da insanidade crónica, seguir-se-ia a idade da Paz Atlântica.
Anónimo disse…
Pior que o AJJ só mesmo o José Lello, que manda uma facada na fundação Mário Soares sem disso se aperceber. São os tolos do PS, de que o Carlos Esperança é um espécimen típico.
Manuel da Gaita disse…
Está na altura de criarmos o Movimento Pró-Independência do Continente e Açores.

Podemos começar da seguinte forma:
1. Insultar o AJJ, e no final do insulto, dizemos, no entanto, que temos muita honra em que ele seja Português.
2. Começar a insinuar Dizer que o arquipelago da Madeira está vendido aos interesses da República das Bananas.
3. Começarmos a receber em nossa casa indianos, chineses e espanhois. Ameaçar que gostariamos de vistar a Ilha da Madeira com estes nossos recém-amigos.
4. Boicote aos produtos fabricados na Madeira. Esta medida apenas tem um efeito psicológico.
5. Pedir a Inpendência do Continente.
6. Obrigar o Presidente da Republica a falar sobre o AJJ
paulo disse…
7. Afirmar ( com o apoio das associações do ramo ) que a poncha é uma bebida gay.
Anónimo disse…
Já agora, acrescento mais uma:

8. Nomear o Soares presidente da Madeira. (nomeação vitalícia, claro)
Anónimo disse…
E que tal escrever um "post" sobre este assunto, publicá-lo no blog e depois mandá-lo para a Visão e para o Expresso?
Anónimo disse…
O meu estado de alma face aos politicos que me governam é tal que já nem o Alberto João me faz comichão
Anónimo disse…
O MP não faz nada?
Anónimo disse…
"O povo faz a pergunta, e tem razão! Se o nosso principal governante, vendo o que estava a acontecer no país, continuou de férias em África, que pode esperar dele o povo que o elegeu?
Um país como o nosso não pode ser dirigido por um grupo de rapazes, talvez bem intencionados, mas sem competência nem qualidades! Um grupo de invertebrados".
(in EDITORIAL do semanário "Correio de Coimbra", órgão da Diocese de Coimbra)
Anónimo disse…
porra para tanta evasiva! Contas com Alberto e Alberto na rua ou contas com todos que até agora ajudaram a criar o Alberto que tem mamado à custa de todos os sulares e insulares deste lisonjeiro país!
Anónimo disse…
Já ninguém o leva a sério, o homem é maluco de todo!

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro