Esmeralda

Continua a saga da menina que foi transaccionada (a título gratuito, presume-se) há alguns anos.

A maioria da existência desta menina foi passada sem frequentar escolas, a fugir do seu pai biológico, nas mãos de pessoas que não quiseram cumprir a lei da adopção e sujeitar-se aos seus prazos e dificuldades.

Comentários

Anónimo disse…
Estou farto da Esmeralda, da Maddie e de todas as "pequeninas" que só servem para alienar o povão e trazer-lhe a infância perdida por anos de parvoíce e atraso.
O raio que as parta mais os jornalistas da treta que alimentam novelas de terceira categoria.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975