Mais uma medida liberal...

O valor do salário mínimo nacional vai ser de 426 euros no próximo ano, o que traduz um aumento de 5,7 por cento, face ao montante actual de 403, anunciou esta segunda-feira o primeiro-ministro, José Sócrates.

E outra...

José Sócrates sublinhou que esta foi uma decisão aprovada por todos os parceiros sociais e anunciou também que em 2009 o salário mínimo vai subir para 450 euros, tal como prometido pelo Governo.

Comentários

Anónimo disse…
Os jovens do meu país, que ganham € 426,00, estão lixados, casar, nem pensar, ter filhos, muito menos, apesar do novo subsídio, deste governo.

Será que Sócrates, pensa que com o novo subsídio, vai resolver o problema da natalidade ?

O que os jovens do meu país precisam, é de empregos, remunerados decentemente, para poderem pensar em ter filhos.
Vítor Ramalho disse…
O Sócrates é que devia receber o salário mínimo durante uns tempos, para ver quanto custa a vida.
Este salário de miséria foi aprovado pelo capital e pelos sindicatos mais uma vez se prova que é tudo farinha do mesmo saco.
Anónimo disse…
Comentário a comentários
"os jovens...,apesar do novo subsídio, deste governo"
"este salário...pelo capital...pelos sindicatos...farinha do mesmo saco"
"...A grande diferença...para o sócretino é só uma: o primeiro quer enganar-se a si mesmo; o segundo só quer enganar os outros."

O "Filosofo" é permanentemente atacado por dentro, entenda-se no âmbito do Partido Socialista.Quem, depois de 75, foi capaz de gerir um governo implementando medidas que mexeram com toda a sociedade e alcançou notaveis expectativas eleitorais como o "Filosofo" continua a ter? Quem está errado, são as carcaças ou o líder?
Por outro lado confunde-se salário com subsídio.É a cultura de 75 que os carcaças não abandonam, incapazes que foram de pensar, estudar e convencerem-se que o nosso seculo é XXI.É nesta lógica que se faz apelo ao capital e aos sindicatos.
Esquerda, Direita!Digam-me o que isso é!Se forem capazes, agradeço!
HAYEK
Anónimo disse…
Pronto, o Esperança ficou com a consciência tranquila e aliviada! O sócretino, afinal, sempre é um homem de esquerda!
Tal como para os cristãos, que, fazendo uma vida desligada dos princípios do cristianismo, sentem que a esmolinha dada a um pobre à saída da Igreja é a prova de que são cumpridores da moral de Deus, para o Esperança a subida do salário mínimo é a prova de que o sócretino não tem nada de liberal.
A verdade é que o valor do salário mínimo português é dos mais baixos da Europa, e aquilo a que se assiste (como também ontem foi notícia) é à diminuição do poder de compra dos portugueses (agora também ultrapassados pela República Checa, Malta, Chipre e Eslovénia). Mas o sócretino, como sempre, não perde nenhuma oportunidade para se mostrar à televisão... E dada a esmolinha pode voltar a ser o que é: o chefe de um dos governos mais (senão o mais) à direita depois do 25 de Abril (o anti-comunista João Jardim assim o disse).
Mas para quê citar o Alberto, quando foi próprio sócretino que afirmou, ao Liberation, que o seu modelo político é o sr. Blair (o sr. terceira via e sorriso de plástico)? E a isto acrescentou que não se revê nos socialistas franceses... Pudera! Já se percebeu, há muito tempo, que está politicamente mais próximo do Sarkozy (como os elogios deste ao sócretino nos lembram).
Tal como os ditos católicos não praticantes que se dizem, apesar disso, católicos, o sócretino (que se afirma provinciano!) acaba a entrevista revelando que é um «democrata socialista» - não um socialista, não um socialista democrata, mas sim um «democrata socialista». Refugiando-se em eufemismos e numa novilíngua, a inversão das palavras revela a atitude própria de alguém que se sente incomodado e envergonhado por pertencer a um partido chamado de socialista. A grande diferença de um católico não praticante para o sócretino é só uma: o primeiro quer enganar-se a si mesmo; o segundo só quer enganar os outros. E os outros, como o Esperança, são fáceis de enganar...
Anónimo disse…
Esperança, já está na altura de desactivar esta caixa de caixa de comentários!
Outra coisa: você esqueceu-se censurar o texto da Ana Benavente e o meu comentário no post «Tratado de Lisboa (4). Outra admiradora do Sócretino» - mas já os apagou depois de eu lhe dizer. Portanto, continua esquizofrénico, mas para além disso sofre também de Alzheimer!
Anónimo disse…
A satisfação de um Hayek com o sócretino só mostra que eu tenho razão...

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime