Todo o mundo civilizado condena...



António Guterres condena os atentados em ArgelO alvo de um deles foi a ONU, diz o Alto-comissário para os RefugiadosAntónio Guterres, Alto-comissário da ONU para os Refugiados, considerou que um dos dois atentados bombistas de hoje em Argel tinha como alvo claro aquele organismo das Nações Unidas. Os atentados mataram pelo 67 pessoas.

Comentários

e-pá! disse…
O Mundo civilizado não só condena estes atentatos como, também, começa a perder a paciência.

A sede de sangue e de morte só pode levar ao desespero e, consequentemente, ao incremento da violência.

Esse é, para além das lamentáveis mortes de homens e mulheres que trabalhavam numa organização internacional com fins humanitários, o "outro" doloroso problema que estas insuportáveis acções acabam por levantar.

Isto é, ataques terroristas deste teor induzem a opinião pública a solicitar respostas, também, violentas e, rapidamente, deparamo-nos com a inevitabilidade de entramos num círculo vicioso em que o Homem será, sempre, a primeira e a mais importante vítima.

A situação no Magreb complica-se e particulares circunstâncias políticas regionais associadas a fanatismos religiosos de grupos islâmicos, tendem a desestabilizar uma região que, paulatinamente, vinha saindo do sub-desenvolvimento e, simultaneamente, criando uma sociedade mais liberta das amarras religiosas que, há largos anos, a mantêm sufocada.

Portanto, condenar os atentados mas, também, fortalecer as forças que estão empenhadas em auxiliar estes povos a libertarem-se.
Se não, o próximo passo será a escalada da violência. Ou, melhor dizendo, a catástrofe humanitária.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?