Nicolas Sarkozy - Nova direita europeia


O presidente francês não se engana. Para cada viagem escolhe a companhia certa. Na quinta-feira esteve com o Papa acompanhado da mãe.

Agora encontra-se no Egipto na companhia da primeira-dama estagiária, Carla Bruni. Para Itália levou uma francesa - a mãe. A um país de antiguidades levou uma jovem de origem italiana. Para múmias bastam as da arqueologia autóctone.

Comentários

ahp disse…
Convenhamos que o homem não tem mau gosto; mas também o facto de ser PR é uma vantagem irresistível para certo tipo de mulheres.
Por mim, não sou puritano; ele que ande com quem quiser, mesmo valendo-se do cargo. Mas um Presidente da República Francesa deveria ter mais recato e resguardar mais a sua vida íntima; senão acaba por ser o Santana Lopes lá do sítio.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita