Palestina: Paz, Sim. Apartheid, Não.

Jimmy Carter descreve com clareza o processo de destruição contínuo e deliberado da Nação palestiniana por Israel.
Tem sido uma estratégia que, com maior ou menor convicção, tem sido orquestrada pelo sionismo mais radical a nível mundial.

Israel tem que aceitar e cumprir as Resoluções da ONU, voltar às fronteiras de 1967 (já uma conquista face a 1949) e fazer a Paz.

O Hamas o Irão e outros devem juntar-se à comunidade internacional e reconhecer a existência do Estado de Israel.

Que 2008 traga boas notícias para a Terra Santa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita