Grandes Águias Bicéfalas



Muito interessante o artigo de Carlos Esperança intitulado "O Kosovo e a Europa". A minha perspectiva é todavia algo diferente no que diz respeito a alguns detalhes.

GRANDE ALBÂNIA E GRANDE SÉRVIA
Dois fantasmas alados nos balcãs, muitas vezes empolados e muitas vezes subestimados.
A Grande Albânia abrangeria toda a actual Albânia, o Kosovo, o vale de Presevo-Bujanovac no Sul da Sérvia, partes da Macedónia (Debar, Kumanovo, Struga, Tetovo, Gostivar), o Epiro do Sul na Grécia e parte do Montenegro (Ulcinj). Por outro lado, a Grande Sérvia abrangeria a actual Sérvia, a Bósnia e Herzegovina, partes da Croácia (Eslavónia e Dalmácia), o Montenegro, a Macedónia e um corredor pela Grécia até Salónica.
Ambos os fantasmas foram abundantemente explorados pelas várias potências interessadas no desenlace da implosão do "doente da Europa", o Império Otomano. O fantasma da Grande Sérvia serviu à Itália e à Áustria-Hungria para prevenir a Sérvia de obter o seu tão almejado acesso ao mar, que a confirmaria como potência regional (lembremo-nos que o exíguo acesso ao Adriático de que a Sérvia dispunha no Montenegro, atentas as circunstâncias urográficas, tornava impossível a construção de um porto de envergadura). Por outro lado, o fantasma da grande Albânia assustou os países que tomaram parte e deram o seu sangue durante a guerra balcânica de 1912-1913, nomeadamente a Grécia e a Sérvia, que conseguiram efectivamente torpedear a sua concretização na Conferência de Londres em 1913.

O que resta agora dos dois fantasmas?

Da Grande Albânia poucas evidências existem. Não há qualquer colusão entre os políticos da República da Albânia, que devido ao ténue equilíbrio entre a etnia Tosk a Sul (católica ou ortodoxa) e a etnia Ghegh a Norte (muçulmana, a mesma etnia do Kosovo), estão muito pouco interessados no pan-albanismo e os políticos albanófonos do Kosovo, Montenegro e Macedónia. Nenhum projecto de união de todas as albânias existe que possa ser levado verdadeiramente a sério, sem prejuízo de existir uma forte solidariedade cultural entre elas.

No entanto, o fantasma da Grande Sérvia andou recentemente a assombrar as sete partidas dos Balcãs, incitando à guerra fratricida na Bósnia, na Croácia e no Kosovo, causando inúmeras mortes. Bandeira agitada nos anos 90 por Milosevic e agora por Seselj (presidente do Partido Radical Sérvio SRS, o mais votado nas últimas eleições na Sérvia, a ser julgado por genocídio em Haia).

Dos dois fantasmas, o da águia negra está por demonstrar. O da águia branca andou a meter-se em algumas rixas recentemente, e arrancaram-lhe metade das penas.

Comentários

Carlos Esperança disse…
Rui Cascão:

Parabéns pelos dois excelentes posts cuja profundidade e conhecimento próximo da realidade balcânica são um facto evidente.

Para além disso é no pluralismo de opiniões que o Ponte Europa se valoriza e se torna uma janela virada para o mundo por onde olham numerosos leitores.

Participe, se puder, com mais assiduidade.

Um abraço.

Carlos Esperança
aesperanca@mail.telepac.pt

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975