Parabéns, António Costa


Não sendo militante do PS, e não me tendo inscrito como simpatizante, não me atrevo a participar nos festejos da retumbante vitória de António Costa. Limito-me a felicitá-lo, a desejar que o PS corresponda ao entusiasmo que o futuro líder despertou e que aceite, como deve, os resultados de uma pugna que o secretário-geral demissionário desenhou.

A saída de cena de António José seguro foi digna e esteve à altura de quem compreende que o ressentimento não seria digno do seu passado.

Espero, finalmente, que seja breve o cumprimento da profecia de António Costa: «Este é o primeiro dia dos que restam ao atual Governo».

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …