SMN e 'mata-ratos'…

O aumento do salário mínimo acordado entre o Governo e (alguns) parceiros sociais parece ter ‘incomodado’ Bruxelas. Não vou tecer considerações sobre a justeza desta medida (que muitos portugueses consideram tardia e exígua). 

Mas a reacção de Bruxelas, através do porta-voz do comissário europeu para os asssuntos económicos e financeiros, Simon O’Connor, é simplesmente nauseabunda ”link

Mais uma vez invoca-se a competitividade e o emprego para justificar e impôr ou fazer reverter medidas. Em momento algum, nestes últimos 3 anos, Bruxelas foi capaz de se interessar e opinar sobre o empobrecimento brutal a que fomos submetidos e a destruição sistemática do País (e não só da competitividade e do emprego).

Mas o porta-voz europeu aparece muito lampeiro a desqualificar o tímido aumento do salário minímo classificando-o como “temporário” link, parecendo apostado em revertê-lo na próxima ‘acção de vigilância’ da troika, prevista para a 2ª. quinzena de Outubro link .

Para conhecimento de Bruxelas e ilustrar o próximo controlo da brigada mista (FMI/UE/BCE) seria oportuno recordar-lhes que existiram, em Portugal, há alguns anos atrás, duas marcas de cigarros baratas e populares: ‘Definitivos’ & ‘Provisórios’. A competitividade nascente e crescente do final do século XX deu cabo de ambas… 

O povo chamava-lhes com a sua argúcia e premonição de: ‘mata-ratos’! 
Os cigarros foram-se (morreram) mas os ratos continuam a incomodar e visitam-nos regularmente...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975