Uma esperança perdida


Comentários

e-pá! disse…
No Brasil parece ser cada vez mais difícil separar as águas entre as Igrejas - no caso vertente a Evangélica mas já foram 'outras' - e atitudes políticas o que não é uma originalidade, nem um 'escândalo', desde que as posições doutrinárias sejam 'secularmente' assumidas e submetidas às regras de participação democráticas (plurais) e o Estado continue a trilhar a senda da laicidade.
O que está por detrás da actual candidatura de Marina Silva é o imiscuir da Religião no Estado o que conduzirá, a breve trecho, a manifestações típicas do Estado confessional, agora escamoteadas.
Depois da lógica utilizada para justificar os (as) 'salvados(as)' do trágico acidente aéreo que vitimou o candidato do PSB, estará na calha a conquista da Presidência da República como sendo uma transcendental 'escolha divina'.
E, se há alguma coisa verdadeiramente importante para os brasileiros é, exactamente, o contrário: que o poder desça à terra!
ECD disse…
Dificil de compreender. Todavia, para quem viu há dois ou tres dias o ultimato feito por um pastor a Marina a proposito do casamento gay fica com uma ideia. Tb Lula só teve maioria no parlamento com o apoio do partido dos evangélicos De facto, a politica brasileira globalmente não é para "branco" compreender. Esta boutade não é minha; foi dita aqui há meia duzia de anos em Portugal entre dois copos por Fernando Henrique

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …