As charadas de Schäuble


Para uma boa compressão de que como foi possível o Brexit sair vencedor no referendo britânico basta ler as recentes declarações do Sr. Wolfgang Schäuble sobre o nosso País link.

Com políticos deste quilate é impossível construir uma União Europeia. Todavia, a aparentemente descuidada peroração do Sr. Schäuble não foi tão inocente e precipitada como o político alemão pretende fazer crer.

’Living the dream’ (neoliberal) é uma boa expressão para julgar disparates deste tipo.
Numa encruzilhada política causada pelos recentes e graves acontecimentos na Europa, lá aparece o dito senhor a palrar sobre mais ‘resgates’. Aliás, o que o Sr. Schäuble deseja ardentemente é uma reprise da situação que se verificou, em 2015, com a Grécia, em que a teoria da ‘vacina’ foi aplicada para ‘castigar’ veleidades eleitorais do povo helénico. Trata-se do mais curto caminho para chegar ao fim da União.
Interessante é perceber a oportunidade. O ministro alemão estava a ser questionado sobre o Deutshe Bank. De repente lembrou-se de um novo resgate para Portugal. Não é trocar alhos por bugalhos é o inconsciente a funcionar. 

Por enquanto, a vida do dito senhor tem corrido sobre rodas mas não é líquido que a Europa aguente por muito mais tempo tanta arrogância, sobranceria e displicência. Para colocar a cereja em cima do bolo só falta aprovar as sanções contra Portugal e Espanha por ‘défice excessivo’. Em certa medida esta ‘confidência’ do Ministro das Finanças alemão vai nesse sentido…
Depois, só falta instituir sanções por défice de clarividência ou de honestidade que, como este exemplo mostra, candidatos não faltam.
 
Mas isso encaixa noutra história. A narrativa da Direita de que a Esquerda não sabe o que está a fazer e atira sempre as culpas para a Alemanha.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro