Donald Trump: do odioso à caramunha…

Donald Trump tem sido ‘julgado’ pela opinião pública muito à base do exotismo das suas propostas e pelas exuberantes posturas 'politicamente incorretas'.
Este ‘julgamento’ tanto lhe tem trazido fans como inimigos figadais. E o balanceamento entre estas duas posições extremas tem permitido ao magnata dos casinos e da construção civil ocultar a sua olímpica ignorância política e uma cavernícula insensibilidade social.

Na última semana estes desmandos atingiram as raias do inacreditável e fizeram soar campainhas. Mas ainda não as sirenes de abandono do barco ou avisos vermelhos de catástrofe eminente.

O candidato presidencial que conta ora com a tolerância encoberta ora com o apoio explícito do Partido Republicano recusa-se a acatar uma decisão judicial acerca da ‘sua’ Universidade, também denominada de Trump, há algum tempo envolvida numa investigação por indiciada fraude, alegando que o juiz, Gonzalo Curiel, natural do Estado de Indiana (EUA), tem antecedentes familiares mexicanos link
Ora essa dita 'Universidade’ mais parece uma fábrica de banha da cobra, ou um templo da IURD, vendendo a promessa de curar todas as mazelas do insucesso, abrindo mirificas auto-estradas rumo a riqueza fácil, dificilmente será enquadrável como sendo uma instituição educativa e/ou formativa (ao que parece nunca licenciada).

O incómodo é tão grande que o líder (speaker) da Câmara dos Representantes, o republicano Paul Ryan, não conseguiu evitar classificar o discurso de Trump como sendo ‘racista’ link.  Todavia, esta dramática circunstância e este incontornável labéu não parece molestar o (consternado) apoio do Partido Republicano ao indomável e descontrolado candidato.

Todavia, esta não é uma gafe qualquer. Na realidade, os Presidentes dos EUA tem o poder de nomear os juízes da mais alta instância judicial americana. Trump, para quem além de manifestar posições inelutavelmente racistas, acumula essa condição com o mais profundo desrespeito pelo poder judicial, numa clara negação do Estado de Direito, o que - para um candidato ao mais alto cargo executivo americano - diz tudo.

Resta aos democratas americanos cobrirem de crepes negros uma solitária e gigantesca estátua de se ergue numa pequena ilha da baía de Nova Iorque…

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975