Portugal: uma aldeia de reféns ou de desejos escondidos ?…

Assunção Cristas, nova líder do CDS, vê em todo o lado reféns. Ele é o PS refém dos partidos radicais link; o Ministro da Educação refém da FENPROF ou até de um especial protagonista Mário Nogueira link; o porto de Lisboa refém (aqui preferiu a palavra ‘prisioneiro’) dos estivadores link; etc.

Resumindo: na concepção da dirigente do CDS, todos estaríamos, mais ou menos, reféns uns dos outros e o PS de tudo o que mexe.

Esta ‘visão concentracionária’ do País é deveras sintomática.
Pode significar, por exemplo, sequelas da dita senhora que ‘viveu’ um longo período (4 anos e meio) de sequestro e agora aparece em público ilibando os seus (ex-)sequestradores (Síndroma de Estocolmo?), passando a observar o País como um povoado (uma aldeia) de reféns.

Na verdade, com estas ‘histórias de captura’, Assunção Cristas, só se mostra 'refém do desejo’ de voltar ao poder...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975