CRISE FINANCEIRA NO DUBAI?

A DUBAI WORD – empresa estatal deste emirato, solicitou uma moratória para o pagamento das suas dívidas no valor de 60 biliões de dólares.

A repercussão nos bancos europeus ainda não foi analisada, mas é inevitável.

Mais um percalço a juntar à actual crise financeira promovida pelos autocratas sheik’s ou emires do petróleo (e as suas infindáveis famílias) que, há anos, especulam em projectos faraónicos na área do turismo de luxo, da diversão, do jogo e da prostituição de luxo.

Em Portugal os escândalos investigam-se os “negócios do lixo”. Este outro “lixo”, mais sofisticado e até mais aprasível, vindo do Dubai em nada fica a dever ao que por cá prolifera, putrefacto e fedorento.

Nos últimos anos, o Dubai diversificou seus negócios com recorrendo a gigantescas emissões de dívida, não conseguindo, neste momento, honrar os seus compromissos. A DUBAI WORD pedi às praças financeiras uma moratória de 6 meses...

Em 2007, entrou no projecto avaliado em US$ 8,5 bilhões em parceira com o MGM Mirage para a construção do City Center Las Vegas, um faustoso complexo de hotéis localizado nos Estados Unidos, condomínios residenciais, zona comercial e de entretenimento, distribuídos em uma áraa de cerca de 31 hectares...

O cidadão comum começa a “construir" a ideia de que o Mundo financeiro anda à deriva, onde ninguém controla nada, nem ninguém.
Para que serve o FMI e o Banco Mundial?
Segundo a Imprensa especializada, há cerca de 2 anos que nos meios financeiros se suspeitava da possibilidade deste colapso.
Que medidas preventivas foram tomadas?

Agora que a economia europeia começava a registar uma tímida recuperação só nos faltava este “buraco” asiático, vindo do Dubai.

Será melhor começarmos a pôr as barbas de molho?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro