Nicolas m’a tuer !....

O luxemburguês Jean-Claude Juncker, referindo-se à nomeação para presidente do Conselho Europeu, terá declarado que :
« Nicolas m’a tuer!»
link


Juncker referia-se ao veto de Sarkozy, que terá surgido ao fim da tarde da reunião, já depois de obtida a concordância de Ângela Merckel e Gordon Brown.

O presidente francês não apresentou qualquer razão para o seu veto.
Este, poderá, no entanto, estar relacionado com a recusa de Juncker, no exercício da presidência rotativa da EU, em convocar – a pedido de Sarkozy – durante a crise financeira de 2008, uma cimeira de chefes de Estado e de Governo da zona euro…vinganças de polichinelo.

Todavia, os 27 membros da UE sabem que as razões são outras e mais profundas. A informação sobre este "caso" está, neste momento, ao nível dos epifenómenos…
Trocou-se um europeísta convicto por um ilustre desconhecido. Haverá razões (nacionalistas e cabotinas) para tais decisões.

Só sabemos que a UE não se construirá por trilhos nacionalistas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita