Escândalo santo à vista?

A Procuradoria de Roma investiga a verdadeira titularidade de uma ou mais contas correntes abertas no banco italiano Unicredit em nome do Banco do Vaticano (IOR).

A suspeita é de que essas contas correntes tenham servido para encobrir pessoas ou sociedades "que criaram um canal para o fluxo de recursos entre o banco vaticano e a Itália".

Comentários

syren disse…
Não houve dinheiro envolvido, se calhar foi só uma caixa de robalos.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita