Decisão histórica

A presença de crucifixos nas salas de aula é “uma violação do direito dos pais de educar os seus filhos de acordo com as suas convicções” e “uma violação da liberdade religiosa dos estudantes”.

Esta foi a deliberação do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, em Estrasburgo.

Comentário: Esta decisão é uma vitória da laicidade e reduz o espaço de proselitismo das diversas religiões que disputam o mercado da fé.

Comentários

andrepereira disse…
Compete agora ao Ministério da Educação sob a orientação do Governo PS pôr fim a essa vergonha que se manteve em muitas salas de aula, mesmo depois da Revolução de Abril. Ministra Isabel Alçada: leia essa decisão e actue em conformidade! Sugiro que o Carlos Esperança enderece uma carta à Ministra com cópia dessa decisão. Abraço.
André:

A AAP e outras associações que defendem a laicidade estarão atentas. A jurisprudência é importante.
Também espero que o Governo actue. Tanto mais quanto é certo que nem o "marxista" PCP nem o pós-modernista BE vão tomar essa iniciativa "fracturante",oportunistas como são no seu pragmatismo eleitoralista.
Unknown disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Julio disse…
Apoiemos a decisão triunfante, mas fica o aviso: o papa não desiste tão facilmente do seu lucrativo COMÉRCIO com a superstição de há séculos.
A sua seita tem muito poder político [Máfia religiosa] e vai ameaçar que se os ditos amuletos forem arrancados das paredes e atirados para o lixo o rapaz obscuro que nele morreu há dois mil anos pode aparecer por aí com vinganças devastadoras na Itália e arredores!
PS: "Máfia Religiosa", aquela que se vale do cagaço comum, horrores de inquisições, torturas em infernos, purgatórios sem indulgências, pecados mortais imperdoáveis, santos enraivecidos, e outras feitiçarias do catálogo!

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime