FIM DO ABASTECIMENTO DE DROGA A COIMBRA

Foi com indescritível júbilo que li a notícia que, em grandes parangonas,faz a manchete do "Diário de Coimbra" de hoje:"JUDICIÁRIA TRAVA ABASTECIMENTO DE DROGA A COIMBRA".

Já não era sem tempo! Finalmente vamos deixar de ver os conciliábulos entre traficantes e consumidores no Largo da Portagem e na Rua Ferreira Borges; vamos poder andar na Baixa à noite sem receio das figuras patibulares que, isoladamente ou em grupo, a povoam; vai deixar de haver assaltos a residências e lojas; vamos poder sair à noite sem receio de levar uma facada! E, last but not least, vamos ficar a saber quem são os barões ou tubarões que ganhavam milhões e milhões de euros com esse tráfico!

Corri logo à página 3 para ler o desenvolvimento da notícia. Uma "mega-operação" da PJ conduziu à detenção de distribuidores em Coimba e à "fonte de abastecimento" em Guimarães. Logo comecei a ficar desiludido: em Coimbra, detiveram 2 mulheres e 1 homem com idades entre os 24 e os 40 anos, sendo que apenas uma das mulheres - a de 24 anos - não tinha ainda cadastro com este tipo de crime;em Guimarães detiveram 5 indivíduos, entre os quais um casal de etnia cigana que seria o responsável n.º1 pelo circuito de abastecimento. Foram-lhes apreendidos, além de armas e telemóveis, cerca de €3ooo (3 mil euros: cerca de seiscentos contos!) em dinheiro.

Tudo isto me pareceu um "déjà vu": nestes últimos 35 anos, já li esta notícia pelo menos 35 vezes! Em bombásticas "mega-operações", detêm 2 ou 3 sem-abrigo e outros tantos ciganos. E acima dos ciganos...nada! Afinal, quem é que ganha os tais milhões? Só me lembro de uma vez, há 15 ou 20 anos, terem apanhado um pequeno ou médio empresário de Cantanhede. De resto, nunca passaram além dos intermediários ciganos!E, é claro, nunca "travaram" o abastecimento de droga a Coimbra; tudo continuou sempre na mesma.

Ora bolas para as mega-operações! Em pelo menos 35 anos, nunca apanharam nenhum "barão da droga", para além do tal "baronete" de Cantanhede!

Comentários

e-pá! disse…
Caro AHF:

O panorama da actuação do Estado na área da toxidependência - desde os circuitos de abastecimento, distribuição e consumo - é, para a maioria dos cidadãos uma desilusão.

Existe um Plano Nacional elaborado para enfrentar este problema que se estende até 2012.
Este "Plano" define estratégias, objectivos, etc.
Mas não alimentemos ilusões. O que na realidade existe são "papéis". Não há recursos materiais e humanos disponíveis para apoiar esse Plano.

Deste modo, vamos sendo contemplados com operações policiais mediatizadas, à ultrance, cujo alcance e valor relativo estamos incapacitados de avaliar....
Falta o confronto com as estimativas de consumo anual em Portugal para as diferentes substâncias...

Mas quando leio um notícia como a que é referida no post a minha intrerrogação é:
porque não começar a esmiuçar os circuitos que abastecem as prisões?
Embora reconheça que possa ser uma tarefa complexa ela poderia levar a resultados eficientes...do que estas aleatórias "operações stop" contra a droga.

E, fico por aqui, embora reconheça este candente problema deva ser amplamente discutido...
-

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita