A repetição de eleições em Vila Franca do Campo



Não me recordo de ter visto qualquer comentário à repetição das eleições municipais em Vila Franca do Campo, um município com mais de dez mil eleitores, situado na ilha de S. Miguel, Açores.

O município repetiu este último domingo as eleições, depois de anulado o ato em que os boletins de voto, por erro gráfico, não tinham o quadrado respetivo à frente de duas das formações concorrentes, PSD/CDS/PPM e Independentes (Movimento Independente Novo Rumo) que, por isso, justamente as contestaram e levou o TC a anulá-las. E bem.

De passagem refira-se a criatividade das mesas eleitorais que desenharam manualmente os quadrados em falta.  Chegaram a apurar os resultados de que resultou a vitória do PS, com 2 mandatos, PSD/CDS/PPM, com 2 e Independentes, com 1.

Repetidas as eleições o PS e o PSD/CDS/PPM aumentaram ambos o número de votos e os Independentes (Movimento Novo Rumo) perderam o mandato.

PSD/CDS/PPM  passou de        2414 votos ==»  2576
Novo Rumo     »      »            731     »              460
PS            »                         2762     »            3091
PCP/Verdes    »      »            156     »                42

Penso que vale a pena tirar conclusões, desde o voto útil que prejudicou o PCP à fácil erosão do Movimento Novo Rumo que não conseguiu fidelizar o eleitorado.

Apesar das suspeitas que sempre tenho mantido sobre os «Movimentos Independentes» não me agrada esta bipolarização que, neste caso, deu a maioria absoluta ao PS.

É um aviso quanto à falta de consistência dos chamados Independentes que, neste caso, não faço a mínima ideia de que lado era a independência.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975