José Fontana nasceu há 172 anos

O homem, nascido e criado num vale do sul da Suíça, que a liga hoje a Itália, que então não era ainda país, acabou em Lisboa onde, aos 13 anos, já era relojoeiro.

Redator dos estatutos da Associação Fraternidade Operária, com marcada influência de Bakunine, associação que daria origem ao Partido Socialista Português, de que foi um dos fundadores, este operário e intelectual, associativista e defensor das classes trabalhadoras, foi um amigo inseparável de Antero de Quental com quem animou as Conferências do Casino.

Era o sócio-gerente da Livraria Bertrand quando, aos 35 anos, vítima da tuberculose, decidiu pôr termo à vida.

Viveu depressa e deixou um enorme legado cívico. Notável comunicador, propagandista do socialismo e, maçon, deixou uma marca inapagável na sociedade do seu tempo.

É o seu legado que hoje recordo para reflexão dos democratas de vários matizes que o trazem no seu devocionário e o consideram património comum de várias correntes do pensamento atual.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita