A degenerescência ética do regime

Não ponho as mãos por ninguém mas procuro não acusar sem provas. Vejo pessoas do PSD, que estimo, a apelidar de escroques os adversários, talvez por frustração de não terem quem possam defender da PR, ao Governo e à maioria.

Desde a escola SLN/BPN há um partido que adquiriu a vanguarda da decadência ética, que exonerou os escrúpulos da sua conduta e usa a chantagem como arma de arremesso contra a oposição.

Depois da promiscuidade dos serviços secretos com a Ongoing, protagonizada por Silva Carvalho, impedida de aclarar, ao abrigo do segredo de Estado, ontem o plenário da AR votou, de manhã, uma lei que coíbe fortemente o trânsito direto de agentes dos serviços de informação para o sector privado. Um dos votos foi o do deputado Paulo Mota Pinto, antigo conselheiro do TC, e atual deputado do PSD.

À tarde, soube-se que o impoluto deputado, coordenador do Conselho de Fiscalização das secretas, cujo voto da manhã foi a favor da moralização, estava indigitado para ser chairman (presidente não executivo) do Banco Espírito Santo.

Confrontado pela Lusa, Mota Pinto, sete arrobas da reserva ética do PSD, afirmou que, nesse caso [e só nesse], renunciará aos cargos de deputado e de fiscalizador das secretas.

Apostila – A prostituição continua sem estar legalizada e tributada. Apenas conta para o PIB.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …