Pelo caminho das pombas…

A Europa caminha inexoravelmente para a fragmentação. Hoje, em Paris, realiza-se uma (mini)cimeira da ‘esquerda europeia’, leia-se, do que ainda resta da social-democracia europeia já que os partidos mais radicais à esquerda desapareceram do mapa político.

Presentes: François Hollande, Matteo Renzi,  Sigmar Gabriel, Martin Schulz, Elio Di Rupo, Werner Faymann e Helle Thorning-Schmidt. link
Ausentes : representantes dos Partidos socialistas ibéricos (PSOE e PS português).

O que está em discussão?
Não certamente a análise dos motivos políticos da derrocada social-democrata que foi fustigada em toda a linha nas últimas eleições para o Parlamento europeu, ao fim de 6 anos de profunda crise económica, financeira e social.

O que está, de facto, em cima da mesa : concertar posições para eleger o candidato da direita à presidência da Comissão Europeia e distribuir as ‘migalhas’ sobrantes : a presidência do Conselho Europeu e o alto representante da política externa europeia. 
Na verdade 'cargos de penacho' já que a efectividade de funções dirigentes na UE foi, desde o Tratado de Lisboa e ainda com mais visibilidade pelo desenrolar da crise, acometida a Berlim.

Dúvida : para quando uma nova reunião a fim de tratar das exéquias?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido