O PR na Guarda


Enquanto lia a narrativa deste Governo, o PR desmaiou, felizmente sem consequências pessoais, mas tornando-se a metáfora do estado a que o País chegou. 

Sobre as grosserias soezes dos governantes contra os juízes do Tribunal Constitucional ou a reincidência assídua na inconstitucionalidade dos Orçamentos de Estado, aos costumes disse nada. 

Insistiu na pressão sobre o PS para ser fiador do Governo que quis.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …