A morte do coronel Eugénio de Oliveira

Cor. Eugénio de Oliveira

Faleceu o saudoso coronel Eugénio de Oliveira, um dos revoltosos de Beja, eterno conspirador contra a ditadura.

Ex-grão-mestre do GOL, era um intrépido lutador republicano, laico e democrata.

Não lhe perdoou o enfisema, a que o cárcere fascista não foi alheio, nem este tempo húmido que o retinha em casa.

Partiu um bravo, generoso e digno republicano.

Comentários

anton disse…
obrigado por fazerem assim constar na net, tão "universal", o eugénio. penso que a partir daqui, destas breves notas, alguns conhecerão, e serão tantos os interessados, e ainda mais os necessitados, deste exemplo. Funcionário público como já não há. Sem medo do patrão, que era o Estado. Militar, ousou integrar um assalto a um quartel como sinal de recusa e de esperança. Venceu. O gesto é histórico, e pioneiro da luta portuguesa contra uma ditadura. Foi Mestre, em todos os sentidos , de muitas pessoas. Discípulo que fui e tentarei sempre ser da sua coragem e postura é exatamente por isso que me afirmo eternamente choroso e agradecido.
Desafio para que conheçam, pesquisem e se sintam mais fortes como a mim me aconteceu.
obrigado. antonino solmer.
deixo, endereços, para qualquer desenvolvimento...
antonino.solmer@gmail.com ;
http://antonino.no.sapo.pt
Anton:

Eugénio de Oliveira já havia participado na revolta da Sé. Beja não foi um ato isolado, foi mais um testemunho da sua coragem, obstinação e patriotismo.

Choremos o homem que cumpriu.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975