A morte de um fascista canonizado


Faz hoje 38 anos que faleceu monsenhor Josemaria Escrivá, indefetível apoiante do genocida Francisco Franco e financiador dos negócios políticos de João Paulo II, que deram origem à falência fraudulenta do banco Ambrosiano.

Com 38 anos de defunção, já fez 3 milagres, subiu aos altares e deixou um exército de prosélitos capazes de enfrentarem o Islão e de subsidiarem o Vaticano onde, depois de dois pontificados, não conseguiram impor o novo Papa.


Fundador de uma das mais reacionárias seitas católicas, usava o cilício como prova de amor ao Deus que defendeu a monarquia, o catolicismo e a pena de morte em Espanha. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?