O inverosímil senhor Passos…

Passos Coelho não tem medo de eleições nem dos portugueses… link

Cada vez que perora o 1º. Ministro vai relevando uma sinistra personalidade política e uma postura cívica intolerável.

O que este arrazoado quer dizer é muito simples: o primeiro-ministro não tem medo dos portugueses porque não os respeita. Ponto e vírgula.
E quanto a eleições estamos conversados desde a célebre tirada: ‘que se lixem!’. Ponto final.

As suas últimas aparições a terreiro são cada vez mais perturbantes e denunciadoras da estratégia subjacente a este Governo. Não importa o que vier a seguir se entretanto tiver tempo para ‘desconstruir’ o País e lançá-lo num empobrecimento terrível que este nefasto arauto julga irreversível.

Para uma estreita e instável maioria numérica que já perdeu expressão e apoio social, como revelam as mais recentes sondagens de opinião, tudo o que o tempo de exercício lhe permitir ‘ir fazendo’ é, como diz o povo, ganho.
Passos sabe perfeitamente que as desgraças de milhões portugueses são exactamente as mais-valias de alguns nativos e de seleccionados estrangeiros com quem parece ter um oculto contrato de prestação de serviços a termo certo.
Por isso apregoa aos 4 ventos que o ‘ajustamento’ - repetindo a encomenda de Berlim - é um 'estrondoso' sucesso.

Passados 2 anos aparece a bradar que ‘não pode prometer o paraísolink. De facto, insistir na via das promessas seria muito pouco imaginativo, repetitivo e já não colheria vantagem. Falsas promessas foram enunciadas há 2 anos em catadupa mas nutre a irresponsável esperança que a memória dos cidadãos seja curta. Todavia, esquece-se que um mau bocado pode ser uma coisa efémera e a vida é feita disso mas lançar um País na pobreza, no miserabilismo, na servidão marca uma geração porque destrói irremediavelmente o futuro desta e das seguintes.

Aliás, o paleio à volta dos 2 anos do pós-eleição mostrou que de duradouro só a dimensão da catástrofe que parece apostado em produzir e prosseguir. E mais: Passos Coelho nesta última aparição partidária (promovendo o candidato à Câmara da Amadora) mais parecia alguém portador de cegueira congénita a discorrer sobre as nuances das cores do arco-íris…
Inverosímil!

Comentários

E-Pá:

Com meia hora de diferença publicámos dois textos muito parecidos na substância. Só a forma os distingue bem.

Um abraço.
Ele diz "que se lixem as eleições".
Cá para mim, já perdeu as esperanças de uma carreira política em Portugal, depois deste desgraçado episódio governativo. Está concerteza convicto de que os seus patrões o recompensarão com uma boa colocação nos organismos internacionais. É quase certo que é isso que vai acontecer.
e-pá! disse…
AHA:

No discurso de Almada teve o desplante de dizer 'sei o que é o desemprego'. Um mal agradecido à vida.
No entanto, estou de acordo com a suposição de que estará a tratar de uma futura colocação. E já que o rapaz de Vila Real tem uma queda para os 'Angels' certamente que se não for o Correia será a Merkel.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?