‘Lord’ Eduardo Catroga…

Para alguns viver melhor ou pior é uma questão pessoal e de somenos importância. No meio desta sintética dicotomia existiam os ‘remediados’ que desapareceram com o 'ajustamento' pelo que a tensão social se adensou e as 'coisas' ficaram mais visíveis, algumas intoleráveis--

Para impor austeridade sobre os salários advindos da venda da força do trabalho no sacrossanto mercado é preciso fazer crer que alguns que vivem acima das suas possibilidades. Para outros as possibilidades são ilimitadas. E consideram que vivem sempre abaixo. Para poucos – muito poucos - acumular um ordenado mensal de 35.000 com uma pensão (unificada) de  9.693,54 euros "não chega a compensar totalmente o que deixei de ganhar pelo não exercício de outras funções de administração ou consultoria em empresas privadas.link

Palavras para quê?
É um ‘lord’ [já não tem idade para ‘boy’] oriundo da camarilha cavaquista. E não viverá nem acima nem abaixo de possibilidades. Vive como um lord e ainda nos ‘oferece’ conselhos e, às vezes, ‘pentelhos’…

Comentários

Agostinho disse…
É claro que o facto de ter andado pelo poder não lhe deu vantagens nenhumas...
Deve ser indemnizado dos prejuízos que sofreu, coitado. Faça-se uma subscrição pública para lhe amenizar os prejuízos.

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …