O 25 DE ABRIL DEVE SER COMEMORADO NAS RUAS E PRAÇAS

O  25  DE  ABRIL  TEM  DE  SER  COMEMORADO  NAS  RUAS  E  NAS  PRAÇAS !


     Os inimigos, declarados ou dissimulados, do 25 de Abril e das suas conquistas, não podendo, porque o povo não deixa, apagar essa data do calendário, abolir o correspondente feriado, e impedir as respetivas comemorações, procuram por todos os meios diminui-la, reduzindo essas comemorações a meras formalidades sem qualquer referência ao seu caráter revolucionário e popular, esvaziando-a assim da sua essência.

     Entretanto, vão-se aplicando em destruir tudo o que o povo conquistou depois dessa gloriosa data, cobrindo essa destruição com repugnantes eufemismos, tais como “flexibilização”, “convergência”, “competitividade”, “sustentabilidade”, “ajustamento”e quejandos, desculpando-se sempre com os famigerados “mercados”.

     É claro que todas as medidas que vêm sendo tomadas pelos que nunca aceitaram o 25 de Abril, agora alcandorados nos mais altos cargos do Estado e da governação, só prejudicam os que alguma coisa melhoraram com o 25 de Abril: os pobres, os trabalhadores, os pensionistas, os funcionários públicos, os pequenos empresários e a classe média. Os ricos, e sobretudo os que já eram ricos antes do 25 de Abril, recuperaram e reforçaram as suas posições. Hoje, mais até do que no tempo de Salazar e Caetano, são eles que, sem qualquer rebuço ou disfarce, mandam em Portugal.

     Acontece infelizmente que muitos democratas, completamente insuspeitos de quaisquer conúbios com essa gentalha reacionária e vampiresca, se deixam cair na esparrela assim montada, organizando, em vez das manifestações de protesto que hoje mais do que nunca se impõem, anódinas cerimónias litúrgicas, inconsequentes jogos florais e incaraterísticas provas desportivas.

     NÃO PODE SER! O povo e os verdadeiros democratas não podem consentir em ser espoliados até do seu dia mais querido. NÃO! O povo tem de sair à rua, tem de ocupar as praças, tem de se manifestar, tem de protestar, tem de exigir, tem de mostrar a sua mais que justificada revolta.

       Por isso em todas as cidades do País haverá manifestações populares e democráticas, que desagradarão certamente ao Poder instituído, mas é para isso mesmo que elas servem.

       Em Coimbra também haverá manifestações com essas caraterísticas. A elas nos referiremos de forma mais destacada.

Comentários

o dia 25 tem inimigos? cu me mora du

bolas por quem ? só pla merda deste regime

e plos veigas simões do outro?

e escreve-se nas rotundas

praças? qué qué isso ó velhadas

bolas ocês nunca mais esticam


a gente livrou-se do salazare antes dele chegare aos 82....

e o marcelo quinou também

parece-me que ocês duram mais cu cabeça de abóbora

merda deste regime ou do outro é tude igual

se o 25 d'avril tivesse fuzilado ocês mas nem issso

revoloução de merdas para merdas mesmo
1 – 1 de 1

Blogger Semisovereign People at Large disse...

o dia 25 tem inimigos? cu me mora du

bolas por quem ? só pla merda deste regime

e plos veigas simões do outro?

e escreve-se nas rotundas

praças? qué qué isso ó velhadas

bolas ocês nunca mais esticam


a gente livrou-se do salazare antes dele chegare aos 82....

e o marcelo quinou também

parece-me que ocês duram mais cu cabeça de abóbora

merda deste regime ou do outro é tude igual

se o 25 d'avril tivesse fuzilado ocês mas nem issso

revoloução de merdas para merdas mesmo

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …