Os netos do salazarismo vingam os pais

Chegados ao poder, depois de assistirem ao silêncio magoado dos pais, derrotados em sucessivas eleições livres, os mais reacionários de sempre, estão aí para se desforrarem de 37 anos que, apesar dos solavancos, decorreram com o 25 de Abril como referência.

Hoje, carregados de ódio e ignorância, ressentidos com as conquistas dos trabalhadores e as liberdades conquistadas, querem vencer pelo medo os que ainda não se vergam, não se ajoelham e recusam andar de rastos.

Tiram-nos tudo, o direito à saúde, à segurança social e ao ensino. A saúde, esquartejada entre bancos e IPSS, o ensino entregue às sotainas e ao capital e a segurança social à mercê da sopa dos pobres e à caridadezinha, para quem não pode pagar seguros.

O problema é nosso, na placidez bovina com que lhes toleramos as ofensas aos militares de Abril, na mansidão com que mostrámos quando nos extorquiram os feriados do 5 de Outubro e do 1.º de Dezembro e deixámos que nos desafiassem com o roubo das datas identitárias.

Os portugueses deixaram de nascer com vergonha e medo dos que nos governam e, os que ainda vivemos no desassossego dos que nos querem mortos ou emigrados, somos incapazes de julgar o gangue do PPN, os partidos que ele subsidiou e as pessoas cujas campanhas eleitorais patrocinou.

“Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência?”, ou em latim, como o secretário de Estado que experimentou a reação dos portugueses  perante a transformação dos cortes provisórios das pensões, em definitivos: “Quosque tandem abutere, Catilina, patientia nostra” ?

Falta-nos um Cícero que nos convoque.

Comentários

E o «caso« é que dado que Portugal pertence à Horda mercenária da NATO desde o tempo da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo,êstes fascistóides filhos da pata que os amassou em má hora, àlém de terem o apoio da Internacional Vaticana,téem o apoio do Tio Sam mafioso e Pirata que é o Capitão-Mor da Horda e,claro está,o apoio da União Europeia Liberal governada pelos Banqueiros a qual faz parte também da Horda mercenária da NATO.
E nesta SITUAÇÃO,é muito difícil a luta do Proletariado,isto é,dos que téem de ganhar o pão de cada dia com sangue,suor e lágrimas.

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …