Coimbra merecia melhor

«Eu não sabia, mas um leitor do blogue informou-me que o criacionismo já anda a ser ensinado na Universidade de Coimbra há algum tempo. No manual "Direito Internacional, Do paradigma clássico ao Pós-11 de Setembro" (...) da autoria do Doutor Jónatas Machado, que é usado obrigatoriamente na cadeira de Direito Internacional Público e Europeu do segundo ano da licenciatura em Direito (...) encontra-se logo à entrada uma apologia do criacionismo contendo comentários como (vão "ipsis verbis"):

(...) "estou farto desta homobiologia homem-macaco" (...)


"a teoria do intelligent design é a maior conquista intelectual dos últimos 200 anos" (...) Será que a universidade permite que do alto de uma cátedra alguém faça proselitismo religioso? Podem os alunos de uma universidade laica ser evangelizados em vez de ensinados?» («Cátedra ou púlpito?», no De Rerum Natura) Posted by Carlos Fiolhais

Comentários

Anónimo disse…
Realmente faltava-nos esta!
ana disse…
Somos incapazes de copiar as coisas boas. Mas para o lixo não temos mãos a medir.
homem das cavernas disse…
tanto quanto julgo saber, na faculdade de direito de coimbra não há "manuais obrigatórios".
o facto de um docente não ser adepto do darwinismo é sinal das muitas correntes de pensamento que felizmente enriquecem esta escola.
mas a divergência nem sempre é sinal de inteligência...
Anónimo disse…
Oh Esperança. Você foge da Igreja como o Diabo foge da Cruz. Estou a ver que por cima da sua cama em vez do crucifixo há uma foice e um martelo. Veja lá não lhe caia em cima!
Anónimo Sex Abr 13, 12:44:00 AM:

Por cima da cama tenho o tecto.

Na parede tenho um desenho a carvão.

Acho de mau gosto ter um Cristo no quarto.
Anónimo disse…
Acha de mau gosto ter um Cristo no quarto? Já experimentou? Experimente, mas não o ponha no tecto, ponha-o por cima da cama, na parede! Vai ver que passa as noites mais tranquilo, com pensamentos mais construtivos. E no dia seguinte em vez de vir para aqui fazer post's a dizer mal de alguém, verá que até terá vontade de fazer post's mais agradáveis e menos odiosos. E quem sabe passará este blog a chamar-se Ponte Rainha Santa, padroeira desta cidade! Naturalmente!
Anónimo Sex Abr 13, 05:29:00 PM:

Não teria qualquer problema com um crucifixo no quarto. Para um ateu é irrelevante.

Podia, no entanto, lembrar-me das cruzadas, da Inquisição e da Evangelização. Ou da Contra-Reforma.

Pior, bastava que me lembrasse o apoio que o Cerejeira deu a Salazar e a ditadura que sofremos.
Anónimo disse…
Claro que se podia lembrar disso tudo. E, vindo de si, aposto que arranjaria exemplos ainda mais tenebrosos. É um defensor porventura da maçonaria. Estranhas preferências... Mas se estivesse de boa fé lembrava-se certamente do trabalho extraordinário efectuado pelo Papa João Paulo II (reconhecido inclusivamente por vários ateus!) ou das múltiplas obras sociais a que estão e estiveram ligados tantos elementos que pertencem a congregações religiosas. Já agora, porque é que nosso País há tantos católicos? E tantos que são praticantes? Não me diga que subjacente à sua (deles) fé está a ignorância!
Ficar-lhe-ia mal...
Caro Anónimo:

Eu seria o primeiro a defender o direito à religião se estivesse em perigo.

Não terei o diteito de duvidar da existência de Deus ou cai sob o código penal?

NO salazarismo só se podia ser professor do ensno primário, sendo católico.

É com isso que concorda?

Claro que me surpreende que um professor de Direito use a cátedra para púlpito mas isso é um problema do respectivo Conselho Científico.

O Prof. Dr. Francisco Franco (ditador espanhol) estaria de acordo.
Anónimo disse…
Oh caríssimo Carlos Esperança: Estamos num país livre (não se nota muito, mas enfim...), por isso cada um que opte como quiser. Quem sou eu para dizer o contrário.
Agora você ter o direito de duvidar de Deus, tem. O que se passa é que você não tem qualquer dúvida sobre esta matéria. Para si, Deus não existe, o que é bem diferente. Olhe, exemplos nefastos do salazarismo estávamos aqui toda a noite a enumerá-los. Aí talvez estejamos de acordo. O que nos diferencia é que eu sou dos que pensa que nessa altura não estava TUDO errado. Quanto à situação dos professores a que aludiu obviamente está tão errada como pôr os jovens todos a estudar para irem para a Universidade. Tá aí um bonito serviço...
ana disse…
"ou das múltiplas obras sociais a que estão e estiveram ligados tantos elementos que pertencem a congregações religiosas."

E como sobreviveriam se não fosse a caridadezinha? Se o Estado assumisse as suas funções, estariam limitadas ao culto nas igrejas. Há no entanto algumas congregações que admiro muito, como por exemplo as que prestam ajuda em África (mas, claro, também têm por objectivo a evangelização).

"Já agora, porque é que nosso País há tantos católicos? E tantos que são praticantes? Não me diga que subjacente à sua (deles) fé está a ignorância!
Ficar-lhe-ia mal..."

E porque é que há mais no Norte do que no Sul? E porque é que há mais entre os ignorantes? Muitas questões de polémica resposta.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975