O País às avessas

I
Jardim gasta na campanha mais do que Cavaco nas presidenciais
Subvenção do Estado é completada com donativos não contabilizados

Comentário: Talvez a Madeira tenha mais população do que o País, isto é, a parte é superior ao todo.
II
Juízes contestam mapa judiciário do Governo

Comentário: Só falta que o Governo, por reciprocidade, conteste as sentenças judiciais. Claro que não são os juízes, são activistas sindicais a meterem-se onde não podem ou, pelo menos, da forma que não devem.

Fonte: «Público» - 1.ª página, hoje.

Comentários

Anónimo disse…
olha o Esperança....
Quem diria que o bolchevique ia dizer mal dos sindicatos...
Sim senhor, esperança!! Quem te viu e quem te vê!!!
Agora também já não se pode contestar as decisões do governo.
Tens cá uma lata!! Tás de barriga cheia ou que?
Anónimo disse…
Para os juízes, o princípio da separação de poderes só funciona para um lado: o deles.Nem os ministros, nem os deputados, nem o próprio Presidente da República podem comentar uma decisão judicial (e de facto não comentam); mas eles, juízes,acham que podem criticar o poder legislativo, o poder executivo, e até as decisões do PR; e não se coibem de o fazer,por todas as formas e feitios, quer individualmente, quer através dos seus sindicatos (a simples existência de sindicatos de juízes é absurda!)quer nos seus blogues, normalmente blindados à intervenção de terceiros ou por vezes anónimos.Parece-me que estamos a caminhar para uma ditadura do poder judicial, que é tão indmissível como uma ditadura do poder executivo!
ana disse…
Estes senhores são um susto. Acham-se acima de qualquer poder. Pudera, até fazem as suas leis (como aquela de estar isenta de IRS a verba - 700€ - que recebem todos os meses a título de subsídio de arrendamento. Mesmo que tenham casa própria. E se o cônjuge também for juiz, são 700 + 700. Não vá dar-se o caso de viverem em casas separadas...

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita