Homenagem de um leitor a Salgueiro Maia


A justíssima homenagem a Salgueiro Maia torna-nos cientes de que um herói não é, exactamente, aquela imagem, ou aquele ser, que incorpora o mito do "Super-Homem", planando sobre os arranha-céus de NY.

O Herói não necessita de ser atlético, ter olhos verdes, ser bem-falante, charmoso, brilhante, etc. Em suma, um quase Deus. Essa helénica configuração mitológica, morreu. Heroísmo não é uma metamorfose. Hoje, os poderes (político, religioso,...) acima dos Heróis, preferem os Mártires.

Salgueiro Maia remete-nos para os "novos" Heróis. Os Heróis dos nossos dias, do nosso tempo. Aqueles dos gestos imperceptíveis, da coerência quotidiana, da linear honradez, da imensa dignidade, do quase anonimato...E, também, por vezes, objecto de intoleráveis e escandalosas marginalizações de uma sociedade que, em última análise, os renega.

Escreveu Kierkegaard: "Um Herói não se declara"...

Mas, nos dias de hoje, não tenho dúvidas, nem constrangimentos, ao declarar:

- Salgueiro Maia é um dos meus Heróis!

a) e-pá! Ter Abr 17, 02:16:00 PM

Comentários

Anónimo disse…
Seja cada português também capaz de, á sua maneira, ser um heroi com dignidade e honradez e façamos de Portugal um País exemplar.
ana conda disse…
Subscrevo em completo este post!
jrd disse…
Salgueiro Maia está para além do nosso tempo, que não o soube merecer. É um herói intemporal.
Anónimo disse…
A minha homenagem também a Salgueiro Maia por ter tido a sensatez de não ter feito um golpe de estado quando Salazar se encontrava em funções. Os meus sinceros parabéns por SM ter reconhecido virtudes no Prof.
Pena é que tenha também propiciado a instauração de um regime de cariz profundamente sul americano.
Qualquer heroi tem as suas lacunas e isso é que os torna humanos ao mesmo tempo.
25 de Novembro sempre!
Desenvolvimento sim, comunismo nunca mais!
ChicoMartins
Anónimo disse…
Importava aqui dizer alguma coisa.
Mas há cabeças com tal confusão lá dentro, que desisto.
Fónix!
Anónimo disse…
"Comunismo nunca mais"
Vê-se que V. não faz a menor ideia do que seja "comunismo". Comunismo nunca houve. Mas não vale a pena perder tempo a tentar explicar-lhe isso, porque me parece que não seria capaz de perceber.
Anónimo disse…
Pois não. Viveu.se na anarquia. Tentaram levar o pais para o comunismo. As minhas desculpas por tamanha imprecisão (no meu post anterior).
25 de Novembro sempre!
desenvolvimento sim, anarquia nunca mais.
O povo unido jamais voltará a cair numa igual!
chicomartins
Anónimo disse…
Ó chicomartins, você, além de ignorante, salazarista e maniqueísta (desculpe usar palavras que não percebe) deve ter um traunma de retornado a pesar-lhe na consciência.

A forma como tratou os negros é um remorso que o há-de levar à cova.

Mas, ao menos, leia alguma coisa. Talvez aprenda que o responsável pelo 25 de Novembro foi o PS e bem pode limpar as mãos à parede.

Nessa altura a direita tinha os crimes do salazarismo para se envergonhar.
Anónimo disse…
Não sou retornado mas sou solidário com todos aqueles que viram os seus bens expoliados, nacionalizados,etc.
Por outro lado não embarco nos seus sentimentos patrenalistas em relação a nenhum povo. Cada um sabe tratar de si e esse é um ideal pelo qual me guio, o que consequentemente me leva a abominar regimes marxistas e trotkistas.
(isto para me ficar a conhecer melhor e não voltar a fazer suposições erroneas)

quanto ao 25 de novembro...
Se o PS teve o merito de ficar ligado ao 25 de Novembro (apenas ligado pois tratava-se de uma grande aliança com diversos movimentos p.ex CDS e PPD), cedo também teve o demérito de minar as aspirações do pais com a sua preciosa contribuição para a constituição de 76 (ainda hoje nos prejudicamos com tal aberração)

chicomartins

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975