Bispo contra a ditadura

Zimbabwe: Vaticano "forçou" Ncube demitir-se

O arcebispo Pius Ncube tem sido uma das poucas vozes que, arriscando a vida, tem denunciado a repressão e a demência do regime do presidente Robert Mugabe. Merece, pois, a solidariedade dos democratas.

Comentários

Anónimo disse…
desde correu com os a Minoria Branca que detinha aMaioria DOS MELHORES SOLOS AGRICOLAS QUE PASSOU APERSONA NON GRATA ,PELOS 'DEMOCRATAS' Q É SINÓNIMO DE CORRUPTOS
Carlos Esperança disse…
Caro anónimo:

Faz a mínima ideia de como se encontram agora esses solos?

Tem ideia do que é hoje viver no Zimbabwe?

Defender as ditaduras com o argumento da justiça social é arriscado.
BM disse…
Da Rodésia ao Zimbabwe:

1)Tive a oportunidade de viver duas semanas na Rodésia de 1972.
Na capital,um centro equivalente à baixa de Lisboa, com uma pequena burguesia africana que circulava e frequentava o comércio local: muitos de fatos completos e bem calçados, num movimento revelador de algum desenvolvimento social e económico dos africanos e da colonização inglesa, ainda que racista.
Ao mesmo tempo, na praça central da nossa cidade da Beira/Moçambique, perto da messe da Força Aérea, uma boa percentagem dos nossos africanos, circulava ali descalço.
2)Mugabe, não tem qualificação possivel.
Nada tem a ver com o Mugabe/Regime da 1ª fase da independência.
Se olharmos bem a sua expressão na s TV, parece meio louco.
Ele e a corrupta corte que o acompanha.
Bem mais merecedores de ser eliminados do que Saddam na fase em que o foi.
3)Um território de altitude, clima temperado, um paraíso destruido pelo cavalheiro Mugabe - uma besta.
jrd disse…
Ao Zimbabwe já não lhe bastou o Ian Smith para agora terem "este" Mugabe. Há países assim eternamente destinados a ser os "Condenados da Terra"
e-pá! disse…
Este caso não pode ser dissociado das terríveis e múltiplas situações (aberrantes) que, nos últimos anos, o Zimbabwe tem vivido e suportado.
Desde as arbitrárias detenções do líder da oposição Morgan Tsvangirai (volta e meia está preso), passando pelo desenvolvimento de programas de treino de adolescentes para integrarem comités de execução, a existência de 240 mil crianças com SIDA (5.000 mortes/semana), a proibição de manifestações, a "domesticação" do Supremo Tribunal de Justiça, etc., que não me espanta a maquinação urdida à volta do bispo Ncube (opositor ao regime de Mugabe).
Impressionante (para não dizer descredibilizante) é a atitude do Vaticano.
De joelhos, como convém.

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

O último pio das aves que já não levantam voo