SIC Notícias. A incorrecção em directo

Nunca esperei solidarizar-me com Santana Lopes mas seria injusto não reconhecer a dignidade, coragem e amor-próprio com que pôs fim à entrevista para que tinha sido convidado.

Tendo sido interrompido, quando dava a sua opinião sobre o momento actual do PSD, para mostrar imagens da chegada a Portugal do treinador José Mourinho, Santana Lopes esperou, pacientemente, para dar por terminada a sua entrevista.

Quando um canal televisivo interrompe um antigo líder do PSD e ex-primeiro-ministro, sem uma razão absolutamente excepcional, não ofende apenas Santana Lopes, ofende a política e humilha os altos dirigentes do Estado, em particular, e os cidadãos, em geral.

Perante a grosseria, a atitude de Santana Lopes merece o maior respeito, a mais sincera admiração e os encómios de quem preza valores e tem vergonha do comportamento vil da comunicação social.

Por uma vez Santana Lopes está de parabéns. Oxalá a lição sirva de exemplo.

Comentários

Anónimo disse…
Nem eu.
Penso que a atitude deliberada tida pelo canal em questão, foi de uma enorme grosseria; onde é que já se viu (concorde-se ou não com P. S. L.) trocar-se uma entrevista em estúdio de um político Português pela chegada de ... um treinador de Futebol ?.
Eu fazia a mesma coisa que P. S. L. fez, só com uma pequena diferença: não dizia nada à entrevistadora, levantava-me e ... ala, que se faz tarde.
Anónimo disse…
Não pensei que tivesse a opinião que expressou. De facto, o PSL (mais uma vez: quer se goste ou não) foi PM deste país.
Grande lição ao mano do Presidente da CML
e-pá! disse…
Não posso deixar de demonstrar a minha inteira solidariedade para esta correctíssima atitude de Santana Lopes. Penso, que sou mais um entre milhares de portugueses.
Devo confessar que nunca esperei - dou a mão à palmatória - da parte de PSL uma atitude de tamanha maturidade e didactismo político.
Em meu entender, o estafado "politicamente correcto" não são as baboseiras que se debitam por aí avulso, sem nenhum conteúdo. Politicamente correcto foi a determinada atitude de Santana Lopes na defesa da dignificação da ínformação.

Não aceito, nenhum português possa contemporizar, com este modelo de política informativa. Ninguém entende em que bases, em que princípios, em que valores, se ancoram os chamados "critérios jornalisticos".
São uma "vaca sagrada" da comunicação social. Intocável, mas ninguém sabe porquê.

O que sabemos é que os problemas dos portugueses, para a compreensão dos quais é necessária uma informação aprofundada e credível, não podem ser comandados ou, melhor diria, atropelados por "shares".

SIC transit gloriae mundi...
Anónimo disse…
Não nutro a mínima simpatia por Pedro Santana Lopes.
Foi, quanto a mim, um dos piores (se não o pior) primeiros-ministros de Portugal em 33 anos de Democracia.

Mas tiro o meu chapéu e faço uma sincera vénia ao comportamento irrepreensível, cheio de dignidade, de Santana Lopes, que se portou à altura.

De facto, interromper uma entrevista a um ex-primeiro-ministro, acerca de um assunto tão importante para o país como a crise que grassa no maior partido da oposição, para prestar vassalagem a um cromo da bola filmando a sua chegada ao aeroporto, é digno do tal "jornalismo de sarjeta".

Santana Lopes foi mau primeiro-ministro. Santana Lopes é populista e incompetente. Santana Lopes foi, quer se queira quer não, primeiro-ministro de Portugal.
A sua opinião, boa ou má, conta e deve ser ouvida.
Merece, em Democracia, toda a dignidade como ex-homem de Estado.

O ´"critério jornalístico" da SIC, pela ordem do seu director, Ricardo Costa, foi, à falta de melhor expressão pela qual peço desculpa, uma autêntica merda.

Parabéns a Pedro Santana Lopes.

Que a sua atitude sirva de exemplo para os que se agacham e lambém o traseiro dos iletrados da bola.

Que seja o início de algo bom.
Anónimo disse…
A grosseria não ocorreu apenas em directo. No jornal (SIC Notícias) que se seguiu à insólita lição de dignidade de Santana Lopes, foi noticiada esta ocorrência com o título "Santana FICOU CHATEADO". Ainda por cima, o "jornalista" rematou a notícia com o gracejo:

"Mais uma vez, Pedro Santana Lopes abandona a meio algo a que se tinha proposto"

Concordo com tudo o que li nos vossos comentários, mas acrescentaria que é lamentável que seja preciso chegarmos à valeta propriamente dita para que as pessoas se fartem de ser gozadas pela comunicação social. Ao menos torna-se agora mais visível, para alguns distraídos, o interesse e potencial manipulador dos noticiários que temos.
Usando as sábias palavras do último anónimo,

Uma autêntica merda.
Venham mudanças urgentemente.
Anónimo disse…
Será isto o tal jornalismo de "sarjeta"?
E depois queixam se os srs jornalistas da nova lei que tem que cumprir.

Bem... para quem sempre se portou com toda a sobranceria e acima de tudo e de todos, mesmo quando as contradições grosseiras e a grosseria noticiosa campeiam , os srs jormalistas, editores e directores so têm que mostrar mais humildade e submeterem-se DEMOCRATICAMENTE às NOVAS REGRAS. Não gostam? Paciência.
Não são nenhuma casta de intocáveis... e muitas vezes não são melhores que os politicos em quem tanto arreiam forte e feio.

Então e eles?
Está aqui uma peça exemplar doretrato.
E o caso Maddie.
E o caso Casa Pia.
... tantos exemplos...
Depois queixam-se armam-se em virgesn candidas como se os leitores não soubessem dos males que enfermam.
Se a Democracia anda assim tão mal e podre, isso também se deve e muito a Suas ExceLências os Srs jornalistas, seus patrões e dierctores.

Então e agora o que diz sr. Balsemão?!!!
Anónimo disse…
Algo de positivo trará este lamentável episódio.
A discussão sobre o Estatuto dos Jornalistas, a definição de "jornalismo de sarjeta", aqui bem patente, ou a queda dos senhores jornalistas da sua torre de marfim.
Assim a sociedade civil e política saiba aproveitar este exemplo bastante elucidativo de certa e efectiva mediocridade que reina em certos "clusters" jornalísticos.
Isto pode ser apenas o começo de uma estimulante discussão acerca do sacrossanto "critério editorial" e "interesse público" de espectáculos menores, como o futebol e toda a sujidade em seu torno.
Alguma utilidade havia de ter o Dr. Pedro Miguel de Santana Lopes...
Anónimo disse…
Já disponivel em : http://www.youtube.com/watch?v=MpB1Ydko4NU

A jornalista teve um comportamento infantil, manifestamente impreparada para aquela situação.

Ricardo Costa também já veio a publico proferir alguns comentários lamentáveis sobre a situação.

Estes jornalistas mostram o que são, uns verdadeiros canalhas!
Anónimo disse…
O Pedrito teve o momento da vida dele.
Nada de expectativas, pessoal!
Foi uma trampa e há-de ser uma trampa para o resto da vida, o Pedrito das discotecas e das tias.
Uniu o país inteligente e esclarecido ao assumir uma postura digna, corajosa, dizendo que o rei vai nu.
Mas não esperem mais.
O homem não presta.
Anónimo disse…
Santana Lopes tomou a atitude mais correcta.

A desconsideração foi grande, há políticos que se sujeitam a tudo por 5 minutos d'antena...há que moralizar a coisa e SL, teve "collones".
Anónimo disse…
O que é um facto é q os 'politicos' q lá forem e levarem com um directo do Tóni Carreira vão-se axandrar.Apesar do PSL ser um tipo sem classificação teve uma atitude de coragem perante a toda poderosa e não democrática CS.
Anónimo disse…
pelos vistos a culpa dos responsáveis pelo canal também morre solteira...
Anónimo disse…
são estes os jornaleiros da nossa praça...
Anónimo disse…
jornalistas tendenciosos estes.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?