Fala quem sabe...

O presidente da JSD, Pedro Rodrigues, criticou esta terça-feira a decisão do Conselho de Jurisdição do partido que alargou o prazo para os militantes dos Açores pagarem quotas, alertando estar em causa a credibilidade do PSD, noticia a Lusa.

Comentários

e-pá! disse…
A situação do PSD, nestas directas para a presidência do partido, já não tem emenda possível.
Cada dia que passa mais "bagunçadas" aparecem. Felizmente que o dia D parece aproximar-se. Acabará este massacre que já mete dó, com o esgrimir de queixas e contra-queixas, decisões e indecisões, suspeições e certezas, etc.
Provavelmente começara outro.
Já li em qualquer lado que este processo eleitoral acaba, inevitávelmente, no Tribunal Constitucional.
Portanto, as preocupações do presidente da JSD são desnecessárias e extemporâneas.

Neste processo, já nada é credibilizável.
Continuo a insistir que o mais adequado seria suspender o processo, não por causa do PSD, que organiza as eleições que quiser ou é capaz, mas pela necessidade que o País tem de ter uma oposição credível.
Credibilizar seria começar tudo de novo. Provavelmente, também, com novos protagonistas.

Mas, tratando-se de um problema interno - embora com reflexos externos - os militantes é que sabem.
São exactammente esses reflexos externos que me levam a tecer este comentário opinativo. De resto, tenho de reconhecer, não tenho nada que intrometer-me na vida interna do PSD.
Na política que faz (ou fez) no dia a dia, isso sim, não me escusarei a pronunciar-me.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?