EUA – país com os olhos postos na alcova

Eliot Spitzer, Governador de Nova Iorque, foi obrigado a demitir-se por se ter envolvido com uma prostituta de luxo.

É verdade que o Governador era um arauto dos bons costumes, aparentando um híbrido de impoluto pastor evangélico e casto procriador, para quem o coito se destina apenas à reprodução da espécie. Enfim, um refinado e desavergonhado hipócrita.

A demissão é, pois, motivo de regozijo para quem seja tolerante nos costumes e tenha pudor em espreitar pelo buraco da fechadura.

Curioso é o facto de Bush ter mentido aos americanos e ao mundo a respeito das armas de destruição maciça, violado o direito internacional e a moral, falado com Deus e invadido o Iraque, e, ainda assim, que termine o mandato sem qualquer objecção.

Eliot Spitzer, também um embusteiro, devia saber que a América perdoa facilmente as guerras, esquece as muitas centenas de milhares de mortos, fecha os olhos às torturas de Guantánamo e aos atropelos ao direito internacional, despreza o aquecimento global e o ambiente, mas jamais esquece o adultério ou perdoa um orgasmo fora do matrimónio.

Comentários

RJ disse…
No melhor pano cai a nódoa, e esta nódoa é bem mais suja do que a do caso Monicagate (soa bem em português). O incorruptível defensor da "moral" é afinal um putanheiro de primeira!
chuva miudinha disse…
Putanheiro de primeira sou eu.

O animal, é só um hipócrita eleito na base de ser um belíssimo pai de família.
EliZa disse…
A única diferença é que a guerra faz vender jornais a longo prazo, enquanto um caso de adultério apenas vende durante algumas semanas. Talvez esta atitude se deva também a que, apesar de se ter envolvido com uma prostituta de luxo ainda tem a decência de se despedir enquanto Bush... bem essa história já toda a gente sabe...

Excelente blog... continue assim.

Mensagens populares deste blogue

António Costa e a popularidade

Vasco Graça Moura