Óbvio ululante

Comentários

e-pá! disse…
Embora seja imprescindível uma posição da Esquerda em relação às próximas eleições presidenciais, a sensação prevalecente é que existe receio de dar o primeiro passo. Ou melhor, aquele que ousar dar esse primeiro passo, "queima-se".

Embora seja imprescindível uma posição da Esquerda em relação às próximas eleições presidenciais, a sensação prevalecente é que existe receio de dar o primeiro passo. Ou melhor, aquele que ousar dar esse primeiro passo, "queima-se".

A (re)candidatura de Manuel Alegre pode - no estadio actual de maturação deste problema que temos para enfrentar - ser extemporânea, já que, mesmo no interior do PS, existem importantes clivagens sobre esta questão, quanto mais na Esquerda remanescente...

Infelizmente, a agenda política não tem permitido uma discussão serena da situação. Hoje a Esquerda não se conforma com a deriva direitista do actual Presidente da República. Cavaco e Silva perdeu (desbaratou) o privilégio de reivindicar um posicionamento abrangente como “presidente de todos os portugueses”.

Seria necessário neste ano de comemorações do centenário da República que tivesse lugar a promoção de um Convénio de Consenso para a Dignificação da República. Daí poderia nascer luz!

Mas para todos há uma noção que é insofismável: o tempo urge.
.
Futrica disse…
Candidato a candidato a PR

Tenta Alegre os votos conseguidos nas útimas eleições que acabaram por dar a vitória Cavaco e a derrota a Soares. Diz-se por aí que a candidatura de Alegre é imparavável, mas os votos conseguidos na últimas Presidenciais não passam de uma miragem.
Os tempos são outros e perfilam-se já (na sombra, claro está) outros candidatos com outro peso ao centro e à esquerda.
Manuel Alegre, natural de Águeda, deputado por Coimbra as vezes que quis, deixa pouca obra no Mondego. Mas Coimbra sabe perpetuar mesmo aqueles de quem pouco recebeu; e por isso lhe ergueu, no blíssimo parque da cidade, uma estátua maior e mais bem localizada do que o modesto busto do homem que construiu aquele espaço verde: Manuel Braga.
Diz-se pelas Beiras que "é preciso ir devagar...para chegar depressa!"

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime