Momento de poesia


Dissertação sobre as tempestades…



Desatei os nós dos dedos

e libertei os ventos

dos teus cabelos

o Sol já se afogara no mar

poente

quando desliguei o interruptor

para apagar a luz da Lua

fez-se a escuridão que tanto desejavas

para que eu pudesse adivinhar

os mistérios do teu corpo

e eu já tinha guardado a tempestade

na concha das minhas mãos.

Alexandre de Castro

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?