Anda o mundo ao contrário


Já deixei expressa a minha indignação pela coação à liberdade física do ministro Relvas. Um governo derruba-se mas um ministro não se agride, porque o primeiro é, neste caso, uma tragédia para o país e o segundo continua a ser, no pior dos casos, um cidadão. Ainda que reles.

Já o convite ao ministro Relvas para palestrante no Clube de Pensadores, ainda que o de Gaia, um convite feito a quem tem instrução rudimentar e débil preparação intelectual, é um atentado à inteligência e um ultraje à cultura. Não sei se o auditório estava ao nível do palestrante mas é tão estranho convidar tal criatura, como luminária do pensamento, como seria convidar Eduardo Lourenço para falar de chinquilho.

Dada a baixa cotação da inteligência e da cultura, já não surpreende que Miguel Relvas seja a única autoridade disponível para fazer uma conferência sobre jornalismo numa escola superior prestigiada – ISCTE –, nas comemorações dos 20 anos de jornalismo da TVI, ele que pode ter muitas informações de serviços secretos mas carece de elementar formação em jornalismo.

Podendo os motivos ser posteriores aos atos, vislumbro uma explicação para o anómalo convite a Miguel Relvas, na comemoração do 20.º aniversário da TVI. Trata-se do canal vergonhosamente atribuído à Igreja católica pelo Governo de Cavaco Silva, canal que, como bem o definiu o saudoso Mário Castrim: «nasceu na sacristia e acabou na sarjeta».

Comentários

Caro Esperança
Estas coisas acontecem, quer a gente queira quer não queira. Quem semeia ventos colhe tempestades. E, infelizmente, quer queiramos quer não, vai acontecer muito mais e muito pior, inevitavelmente. E os culpados não são os estudantes...

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime