Nuances…

Há alguns dias sugeri que “cada País tem o ‘Relvas’ que merecelink.
Hoje, verifico que, apesar de ser oportuna essa insinuação, nos diferentes Países, os ‘Relvas’ têm destinos diferentes.

Annette Schavan, ministra da Educação alemã, acusada de plágio, acaba de pedir a demissão, porque segundo afirmou: "O cargo não pode sofrer danos"…link. Atitude que se encaixa perfeitamente no puritanismo luterano.

Por cá, a moral judaico-cristã não proporciona tais veleidades. Relvas permanece impávido no Governo.

Comentários

Na Alemanha ainda não perderam completamente a vergonha...
Por outro lado, cá a situação é diferente: o 1º ministro depende do Relvas. Este pode sempre perguntar-lhe o que Adalberto de Périgord perguntou, há mais de mil anos, ao rei Hugo Capeto: "Qui t´a fait roi?"

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?