Museu Salazar? - Não, obrigado

Não sei, nem interessa, a cor partidária do presidente da Câmara de Santa Comba Dão.

Chegam-me ecos da sua determinação em criar o Museu Salazar e erigir uma estátua ao torpe ditador. Não é um acto de cultura, é uma manifestação fascista.

Enquanto em Espanha, o tosco general Franco, estátua a estátua foi sendo remetido com o cavalo para arrecadações municipais, por razões de higiene e de justiça histórica para com um milhão de espanhóis que sofreu a morte ou o exílio, em Portugal há um autarca que quer recuperar a memória de um tirano.

As famílias dos que penaram em Peniche e Caxias, Aljube ou Tarrafal, Campo de S. Nicolau ou Timor, merecerão a afronta da veneração ao algoz? Um país com o maior índice de analfabetismo e mortalidade infantil da Europa, no tempo do autocrata, tem motivos para glorificar o biltre que tinha sobre a secretária a foto de Benito Mussolini, que apoiou Franco e nutria simpatias pelo fascismo?

O autarca de Santa Comba talvez não se lembre do assassínio de Humberto Delgado e da desfaçatez do crápula a culpar do crime, perpetrado em Espanha pela sinistra PIDE, os comunistas. Pode, por ignorância, desconhecer torturas, prisões sem culpa formada, tribunais plenários, desterros e perseguições de todo o tipo do algoz que oprimiu um povo durante quase meio século.

Mas, se é assim, tão ignorante, rude e primário, não tem perfil para dirigir um município num regime que foi criado contra tudo o que Salazar representou e foi.

Há três razões que me impedem de considerar o presidente da Câmara de Santa Comba Dão uma besta perfeita: primeiro, porque não o conheço, depois, posso ser injusto e, finalmente, ninguém é perfeito.

Comentários

Anónimo disse…
Se assim é, porque não apagar da História todas as pessoas e coisas que o Esperança não gosta????
Meu senhor Esperança, qual a sua leitura de Salazar figurar nos 10 primeiros do programa da sua RTP "Os Grandes Portuguese" ???
Explique-me por favor, como o homem que tem sempre razão e a figura mais "inteligente" de Portugal!!!!
Anónimo disse…
Carlos Esperança é um homem que, reconheço isso, não se cala frente às injustiças da vida, mas principalmente, face às irregularidades praticadas por autarcas com dinheiros públicos.
Por isso pergunto:
Onde está a noticia sobre um tal de Luís Monterroso? Já ouviu falar??? conhece a história, ou ocultou-a pelo facto de ser mais um socialista a par de Fátima Felgueiras ????

"O ex-presidente da Câmara Municipal da Nazaré, Luís Monterroso, militante do PS, foi condenado a um ano de prisão, com pena suspensa por três anos, por participação económica em negócio no processo de adjudicação do Plano Director Municipal (PDM) local. "

Deve ter um pouco mais de decoro!
Justifique o que quiser, mas a verdade é que o que penso o senhor jamais me retirará!
Anónimo disse…
Oliveira pega de estaca?
Anónimo disse…
A haver um "Museu Salazar" em Portugal sugeria que o mesmo fosse dedicado a Abel Salazar.
beja pelo sim disse…
Leia, divulgue e participe:

http://www.bejapelosim.blogspot.com
beja pelo sim disse…
Carlos Esperança:

Aguardamos a sua visita e comentários.

O blog está agora a começar, e julgamos que os seus comentários lhe acrescentarão qualidade.

Beja vai votar SIM.
Carlos Esperança disse…
e-pá:

Os salazaristas não sabem quem foi esse notável médico, músico, compositor, farmacologista, artista e cidadão em cujo funeral a PIDE partiu os dentes, a pontapé, a Rui Luís Gomes.

Foi Rui Luís Gomes, outro português de excepção, que lhe fez o elogio fúnebre.
maria, a governanta... disse…
QUEIXAS DO ALÉM ...
sobre a "ingratidão" dos portugueses
e
sobre a "profanação" da CM de Sta Comba.

Desde as "memórias" de Franco Nogueira às de Marcelo Caetano é uma azáfama de falar sobre o meu falecido "amo".
Num recente concurso televisivo trouxeram-no novamente à baila.
Não respeitam o homem, nem mesmo depois de enterrado.
Mostram à luz do dia que os portugueses já não se movem atrás de imaginários patrióticos. Fazem-se um incessante contorcionismo retórico sobre o político, insensando qualidades mas desvalorizando o que é importante - as suas santas tiranias. As pequenas e as grandes. Escamoteiam, de maneira aviltosa, como foi maltratado na Europa do pré e pós-guerra, isto é, como um "pequeno ditador" a milhas de Hitler e Mussolini. Não é verdade. Foi um ditador forte, austero e determinado.
Avilta-se o povo português insinuando que sofreu, sob a sua longa (ad vitae) governação, a privação das liberdades fundamentais, a repressão como instrumento político, o sub-desenvolvimento económico, social e cultural, guerras coloniais em 3 frentes, etc... . Nada de importante, ele cuidou da protecção dos portugueses contra a importação de ideologias estranhas, manteve a saga da cruz numa mão e o arado na outra. Estava seguro que um povo inculto seria pobre, mas feliz, e impermeável às "modernices" (como greves, sindicatos, eleições,etc).

Voltemos ao programa da RTP 1. Programas similares realizados em diferentes Países mostraram como as populações são mal agradecidas. Em Inglaterra, salientou-se Winston Churchill; nos EUA Ronald Reagan; na Bélgica Jacques Brel; na França, Charles De Gaulle; na Alemanha, Konrad Adenauer; na África do Sul, Nelson Mandela; na República Checa, Vaclav Havel...

Agora, querem transformar a figura deste vetusto ditador num negócio. A CM Sta Comba Dão aposta neste ignomioso "museu" e a melhor razão que encontrou foi que assim promovia o turismo local. Querem ganhar dinheiro à custa do meu "amo"!
Felizmente que não seguiram o exemplo de Colónia (Alemanha) que, em vez de um museu a Hitler, criou um "Centro de Documentação do Nazismo" em EL-DE-Haus, ...
Agora, os ingratos e os que foram sempre uns inadaptados à "democracia orgânica", defendem que os museus, devem ser instituições vivas.
Este museu tem de assentar sobre um passado "morto". A verdade histórica é que o senhor caíu da cadeira, ficou mal e morreu.
Estou contra as intenções para transformar Salazar num "negócio". Não faz jus à sua memória nem era o seu feitio...

PS - Se, insistirem no Museu, ainda acabo por ditar as "verdadeiras" memórias.
Anónimo disse…
Aguarda resposta:

Se assim é, porque não apagar da História todas as pessoas e coisas que o Esperança não gosta????
Meu senhor Esperança, qual a sua leitura de Salazar figurar nos 10 primeiros do programa da sua RTP "Os Grandes Portuguese" ???
Explique-me por favor, como o homem que tem sempre razão e a figura mais "inteligente" de Portugal!!!!
Carlos Esperança disse…
«Salazar figurar nos 10 primeiros do programa da sua RTP "Os Grandes Portuguese" ???
Explique-me por favor, como o homem que tem sempre razão e a figura mais "inteligente" de Portugal!!!! ».

RE: 48 anos de ditadura explicam muita coisa.
Anónimo disse…
Nada a opôr, desde que ponham a estátua do Manholas nas traseiras do campo-santo, sentado e de preferência em equilibrio instável.
Seria uma atracção suplementar para as excursões de fim de semana.
"Excursionista"
Anónimo disse…
O Professor Oliveira Salazar ganhou a votação. Este facto obrigou os defensores da liberdade de expressão da RTP a darem os nomes por ordem alfabética. Dá que pensar, esta situação. Era certo que o tempo lhe daria justiça, mas ninguém pensava que fosse tão cedo. Numa sondagem realizada pelo jornal Publico há uns anos constatou-se que 60% das pessoas que viveram nessa época eram a favor do regime. Se calhar são ignorantes! Precisam que a cultura vigente de esquerda lhes ensine umas coisitas, coitados!

Felizmente há democracia. Há a voz das pessoas, e esta, por muito que a queiram deturpar, prevelacerá sempre!
Anónimo disse…
ò Comceição,

48 anos à frente de um país não explicam muita coisa. Explicam tudo!

Ainda não percebeu que a revolução foi uma fantochada. Não existiu... O regime é que veio abaixo por ele próprio. Esgotou-se...

Quando o gigante veio sozinho abaixo houve uns quantos homenzinhos que correram aos saltos para cima dele e que gritaram que o tinham tombado.
Anónimo disse…
Comparar um concurso televisivo com um exercício democrático ou com uma sondagem é o mesmo que chamar a uma batata um assobio.

Os saudosos do salazarismo tomam os seus secretos desejos pela realidade. São os resquícios do inefável sebastianismo que, ainda, perdura a nossa sociedade. Salazar não volta, nem que hajam 1000 manhãs de nevoeiro.

Salazar estará na história de Portugal, não num pedrestal, mas no lugar que lhe for atribuído pelos que escrevem e interpretam a História - os historiadores. Estes, não dependem dos shows da TV. E já sabem pelo menos uma coisa: o "Estado Novo" morreu de velho em 25.Abril.74.
Os meios de comunicação social que suscitaram esta questão, têm história, vivem tempos históricos, mas não "fazem" a História.
Os requentados salazaristas tiveram o seu Alcacer El-Kibir no 25 de Abril. O seu "rei" não desapareceu no campo de batalha, tinha caído, uns anos antes, de uma bolorenta cadeira no pátio de um Forte, onde repousava. O "infante" que lhe sucedeu, desapareceu deprimido e revoltado com os "salazaristas", no Brasil.

Um museu, não o reabilitará...
Anónimo disse…
RE: 48 anos de ditadura explicam muita coisa.


que argumento tão fraquinho! os que votaram em Salazar são uns burros, só o esperança é que é esperto!

Aliás, se a grande maioria votou em Salazar no concurso e se o PS ganhou com maioria absoluta, isso quer dizer que....
Espero que seja minimamente inteligente para entender o que quero dizer, senão peça ajuda!
Camisa Azul disse…
Embora não seja um admirador de Salazar, não, poso deixar de reconhecer que está a anos-luz dos políticos medíocres e corruptos de hoje em dia. Não conseguem apagar a história. A Europa começa a acordar. Hoje é a Servia amanhã será em França um dia será num lugar perto de si.
Viva o 26 de Abril, vamos juntar o melhor do 24 e do 25.
Carlos Esperança disse…
Segundo lhe comunicou o cardeal Cerejeira, Salazar foi o homem que a Providência designou para Portugal (disse-lho a Irmã Lúcia).

Já o Papa da altura tinha dito o mesmo de Mussolini.

Mas os portugueses são ingratos para o homem que mandou construir lavadouros, fontes, caminhos e reduziu o ensino obrigatório a 3 anos, para meninas, e 4 para rapazes.

Foi pena que tivesse feito morrer às mãos da PIDE tantos portugueses e que lançasse o País na trágica aventura da guerra colonial.

Mas haverá sempre um fascista agradecido, atento, venerador e obrigado.

Não será o caso do edil de Santa Comba.
ahp disse…
O Salazar só figura nos dez mais "votados" porque cada salazarista "votou" 50 ou 100 vezes! Aliás já era assim que ele ganhava nas "eleições" do "Estado Novo".
Carlos Esperança disse…
ahp:

Se a memória não fosse curta e a vergonha pouca, todos pensariam na verdade que referiu.

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita