CML - Zangam-se as comadres




O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carmona Rodrigues (PSD), acusou sexta-feira o seu antecessor na autarquia, Pedro Santana Lopes, de ter elaborado uma proposta «confusa» para o Parque Mayer, que lhe levantava «as maiores dúvidas».

Comentários

Anónimo disse…
Acho Carmona sensato...

ZÉZÉ.
Anónimo disse…
As histórias do Parque Mayer, dos terrenos da antiga "Feira Popular", da "Bragaparques", da CML, dos "direitos de preferência", etc., são um imbróglio, tão grande e tão confuso, que tornam imperativa uma investigação judicial.
A necessária transparência das decisões públicas da edilidade, e fundamentalmente as transparências negociais, parecem ter sido objecto de arrasadora demolição. Desse arraso, nasceu uma selva (com a sua "lei"). Um excelente caldo de cultura para a corrupção e o favorecimento.
Independentemente do resultado das averiguações à Bragaparques e a alguns edis ou funcionários dessa Câmara, esta situação tornou visível que os municípios não se podem envolver em embrulhadas destas em que o mercado, com o seu liberalismo, é pródigo.
Os negócios públicos devem ser tratados na hasta pública, sem condicionalismo. Senão os condicionalismos, as reservas, os pré-acordos, as preferências, etc., transformam-nos, num quebra-cabeças, só inteligíveis para alguns (privilegiados).
Depois de ler as acusações de Santana Lopes seguidas das explicações de Carmona Rodrigues, confesso que tenho dificuldade em compreender o que se passou (foi sucedendo) e quais os enquadramentos legais que se usaram (ou abusaram).
E, como vulgar cidadão, nestas questões do foro público, não devia ter dúvidas ou suspeições.
A verdade é que as tenho...
Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Manuel Norberto Baptista Forte disse…
Um "homem das luzes na ribalta" versus um razoável "talonador" (acho que foi a posição que ocupou).
A falta completa de ideias para Lisboa; viu-se e está-se a ver.
Carlos Esperança disse…
Anónimo a quem apaguei o comentário:

Pode colocá-lo no «Espaço dos leitores». Ainda não percebeu que nada tem a ver com o assunto do post?
Anónimo disse…
o karmona pode ser professor, mas em política está sempre a levar lições do santana.
toma e embrulha!

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita