Esperemos que sim

Jardim quer saber se Madeira pode ser «auto-sustentável».

Lília Bernardes, Diário de Notícias – hoje.

Comentários

zé do pau disse…
com o dinheiro de quem?
Anónimo disse…
Lá está o Ressabiado Esperança a dizer mal do Jardim... De facto já aqui foi comentado que o Esperança tem alguma coisa contra o Jardim... Já começo a acreditar no que aqui dizem... Ó Esperança, deixa o homem em paz, olha que ele já é casado...
SATANÁS disse…
Claro, o labrego não sabe fazer contas... e há tanto tempo no poleiro !?... Vejam só !
Agora é que precisa de contas... talvez para dizer que precisa de mais "arame" do CONT€N€NT€ !...

(... e nunca mais lhe vem a cirrose! - mas está quase...)
e-pá! disse…
Alguém está convencido que, se por ironia do destino, a Madeira fosse "auto-sustentável" as coisas por lá estavam como estão?
Não brinquem comigo...
ou
já chegamos à Madeira?
xaramba português disse…
O homem está bravo!
Dentro de pouco tempo vamos perceber porquê. Arrisco que levou alguma "nega" num projectado "investimento" - para ele sempre uma grande realização autonómica -, mas ainda não digeriu.
A dúvida ou o repto (ainda não consigo diferenciar)sobre a "autosustentabilidade" é hilariante.
Como é que a parte (a região) pode ser "auto-sustentável" se o todo (o País) não consegue ser?
Homem não fique tão bravo!
Porque, como se diz na região: "bezerro manso mama na sua teta e na do alheio".
Assim, tão bravo pode estragar tudo!
Zarco disse…
"e-pá! said...
Alguém está convencido que, se por ironia do destino, a Madeira fosse "auto-sustentável" as coisas por lá estavam como estão?
Não brinquem comigo...
ou
já chegamos à Madeira? "


Queria chegar voçê à Madeira!
Esse chavão, utilizado por indivíduos ignorantes sobre a Madeira.

Ao ler declarações assim, dá-me vontade de viver independente...Já esteve mais longe...

Mais vale separado, do que viver sob a ignorância continental.
HINO DA REGIÂO AUTÓNOMA DA MADEIRA disse…
"Do vale à montanha e do mar a serra,
Teu povo humilde, estóico e valente
Entre a rocha dura te lavrou a terra,
Para lançar, do pão, a semente:
Herói do trabalho na montanha agreste,
Que se fez ao mar em vagas procelosas:
Os louros da vitória, em tuas mãos calosas
Foram a herança que a teus filhos deste.
Por esse Mundo além
Madeira teu nome continua
Em teus filhos saudosos
Que além fronteiras
De ti se mostram orgulhosos.
Por esse Mundo além,
Madeira, honraremos tua História
Na senda do trabalho
Nós lutaremos
Alcançaremos
Teu bem estar e glória. "
e-pá! disse…
Zarco:
Já chegamos à Madeira...

"Esse chavão, utilizado por indivíduos ignorantes sobre a Madeira".
Disse bem "esse chavão". Mas a sua susceptibilidade à flor da pele fê-lo tomar a expressão à letra e galopar rumo à independência... ("ao ler declarações assim, dá-me vontade de viver independente...Já esteve mais longe...")

Cuidado, o chefe AJJ disse que era necessário fazer previamente as contas acerca da auto-viabilidade.
Portanto é melhor não andar com os carros à frente dos bois.

Mas se um dia a sua tão ambicionada separação suceder, então vai conhecer o que é o "colonialismo". Seja mais aplicado porque AJJ falou nisso na intervenção do Congresso PSD-Madeira quando se referiu à globalização.
Oiça (ou leia) os dicursos do chefe na íntegra!

A história da Madeira "auto-viável" não é para levar a sério.
Foi um bailinho.

Como diz o refrão:
" Deixai passar esta nossa brincadeira ..."
zarco disse…
e-pá! said...
Zarco:
Já chegamos à Madeira...


AHAHAHAHAHAHA

Seria engraçado...
Era a prova da nossa capacidade de trabalho e amor a uma região!

E com melhores resultados que actualmente apresenta todo o Portugal!
Também não será difícil...Já estamos pior que CHIPRE e MALTA...
Anónimo disse…
I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»
Anónimo disse…
Very pretty design! Keep up the good work. Thanks.
»

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975