CDS – Partido em vias de extinção


«A comissão executiva do CDS formalizou, na última sexta-feira, o nome de Narana Coissoró como o responsável pelas relações com a Assembleia da República. A necessidade de uma maior articulação entre a direcção do partido e o grupo de deputados foi um dos temas daquela que foi a primeira reunião deste órgão, após o congresso do último fim-de-semana». – in Diário de Notícias, ontem.

1 – É difícil o concerto num partido sem conserto.

2 – Apesar dos esforços de Ribeiro e Castro para relançar a rede autárquica, minguam militantes e sobram maus exemplos. Avelino Ferreira Torres, até há pouco um dos dois presidentes de Câmara (actualmente só tem 1) é um modelo de gestão cuja apreciação apenas interessa à polícia.

3 – No Governo, apesar da tentativa de reabilitar os ministros do CDS é difícil esquecer:

a) Paulo Portas e as trapalhadas com o fisco, a gestão da empresa «Amostra» e a compra ruinosa de dois submarinos que a própria NATO pôs em causa;

b) Bagão Félix, o pior ministro das Finanças desde a ditadura de Pimenta de Castro e cujo Orçamento de Estado serve de estudo pela negativa;

c) Celeste Cardona que geriu interesses do CDS, mereceu a sinecura que Bagão lhe destinou na CGD, e deixou aos portugueses a impressão de que defendia meros interesses partidários;

d) Telmo Correia, o infeliz militante que Ribeiro e Castro derrotou;

e) Nobre Guedes, um efémero ministro cuja modesta mansão na serra da Arrábida implica um período de espera até à reabilitação possível, depois de trânsito em julgado da sentença que o absolverá.

O CDS não foi apenas um desastre para a coligação PSD/CDS, foi uma tragédia para Portugal.

Comentários

e-pá! disse…
Apesar de pensar que é essencial aos povos manter a memória (coisa que em Portugal escasseia) para que se depurem os percursos históricos das nações e se alcance a optimização das políticas do futuro, só me ocorre dizer:
NÃO BATAM MAIS NO CEGUINHO!

Uma morte em Paz deve ser (não tem sido) uma perrogativa de todos (pessoas, instituições, ideologias, etc.). Parece uma encomenda religiosa mas, na minha opinião, é uma aspiração universal.
É aquela PAZ de que falava Sophia Mello Breyner Andresen:
"A paz sem vencedor e sem vencidos"
Anónimo disse…
Esperança:

Veja o post de hoje no - http://pipi-nelas.blogspot.com/

Parecendo que não tem a ver com o CDS.
e-pá:

Excelente humor.

Anónimo Ter Mai 16, 10:41:10 PM

Obrigado pela informação.
Anónimo disse…
Lá está CE de novo com a Celeste Cardona...
Por que é que o Eng. Sócrates não a manda embora da CGD e põe lá outro boy ou outro Vara?
Anónimo Ter Mai 16, 11:39:43 PM

A passagem de Celeste Cardona pela Justiça e de Adelino Salvado pela PJ correspondem ao período mais perigoso para a democracia em termos de respeito pelos direitos, liberdades e garantias.

Acrescente-lhe o Portas e veja que tempos foram esses.

Já se esqueceu do assassinato político de Ferro Rodrigues?

Eu não esqueço o que diz respeito à liberdade.
FONSECAeCOSTA disse…
Que se extinga o PP por fusao, ou incorporaçao ou absorçao ( ou outra coisa qualquer terminada em a~o), mas n~~ao o CDS. Penso ser um partido necessario a democracia.
Pessoas como MªJ.Nogueira Pinto ou Lobo Xavier sao CDS e nao sao PP, fazem falta ao debate politico nacional.
Anónimo disse…
Intão, este berloque num é xuxialista?
Porquéque num se preocupa cum os podres xuxialistas?
Ou Portugal está assim, 32 anos depois do 25/4, por kulpa dos direitistas?

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975