Momento de poesia


      Frustração…

      Fui vazar a minha frustração

      na prostituta da esquina,

      lançando o vómito do meu sexo

      na latrina onde se despejam

      os restos de todos os desejos...

      Foi apressado e violento

      o meu prazer,

      e fechei os olhos

      para não ver

      a náusea daquele rosto

      do corpo que aluguei...

      Aliviado,

      mas atormentado na alma,

      vagueei pela rua do desespero

      pensando naquela mulher, despida e nua,

      que intimamente me desprezou,

      tal como facilmente se entregou...

Alexandre de Castro

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975