Momento de poesia

Dissertação sobre um amor cortado




Tenho medo do teu poema

aquele poema há muito tempo prometido

tenho medo das palavras

que vais escrever

de tudo o que vais dizer

e que ainda não tenhas dito

serão palavras amarguradas de um amor sofrido

e assim saberei que não serei esquecido

nem os meus poemas ignorados

assim saberei que sou amado

por um amor que tu queres

impossível e desgarrado

e ditado pelo teu destino já anunciado

sei que vais partir

e não vais ler o meu poema

naquele lugar que te indiquei

talvez o leias

noutro santuário da memória

num outro tempo,

de um tempo que será só teu

mas que será sempre

um tempo marcado pelo silêncio

no interior de um anel de fogo

e de um amor por ti cortado…

Alexandre de Castro

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita