Os partidos agradecem e conferem títulos académicos


Comentários

e-pá! disse…
De facto para tentar justificar as colocações de boys passa a valer tudo e é possível assistir ao desencadear de todo o tipo de atropelos.
Este Governo é useiro e vezeiro em 'deformar' currículos. . Veja-se recente o caso de Rui Machete. Ou se oculta dados ou se promovem habilitações.
É de prever que, a partir de Outubro próximo, a colocação dos 'dinossáurios' autarcas seja uma actividade governativa monótona, relapsa, enfim, cansativa.
É o modelo de administração que temos...

ADENDA:

A displicência à volta dos actuais recrutamentos de cidadãos para cargos de nomeação política têm por vezes aspectos peculiares. Um outro pormenor tem um cariz local/'doméstico'.

O peculiar:
O Engº (do IST) Armando Ginestal Machado o homem que 'inspirou' a Fundação Museu em causa dedicou toda a sua vida profissional aos Caminhos de Ferro Portugueses e foi um pioneiro na museologia ferroviária, merecia que a sua obra fugisse aos apetites das danças partidárias de distribuição de benesses e sinecuras já que a edificação de um museu ferroviário foi um projecto de vida e não um ‘tacho’.

O local ou o 'caseiro' (especificamente para CE):

Existe em relação à família Ginestal Machado um pormenor marginal, que não sendo correlacionável com o teor do post, tem afinidades locais.
Armando Ginestal Machado que deu o nome à Fundação Museu sediada no Entroncamento é natural de Santarém. Tem, contudo, raízes familiares, pelo ramo paterno, na vila de Almeida, sendo filho de António Ginestal Machado um republicano da 1ª. hora - companheiro de Brito Camacho - que apesar de ter dedicado a sua vida à instrução pública (termo da época) foi logo após o 5 de Outubro (1911) nomeado comissário do Governo da República na Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses... Há cada coincidência!

Ou as voltas que o Mundo dá!

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime