Voos rigorosamente vigiados …

Felipe Gonzalez classificou o incidente com o avião presidencial da Bolívia como uma situação de “vaudevillelink. De facto, nesta caricata mas grave ocorrência actuaram múltiplos actores como era costume nos finais do século XIX neste tipo de entretenimento.

As declarações do Ministro das Relações Exteriores espanhol, Garcia-Margallo, são muito esclarecedoras link. Referindo-se a este caso o ministro espanhol revelou que terá sido informado que o ex-agente da CIA, Edward Snowden, se encontrava a bordo do avião presidencial boliviano que transportava o presidente Evo Morales e a sua comtiva oficial. O ministro recusa-se a relevar donde partiu esta informação mas tal também não é necessário. Todos sabemos a sua origem. Todavia, os países europeus implicados (França, Itália, Portugal e Espanha) estão entregues a si próprios. Os EUA negam oficialmente qualquer interferência no voo do presidente Evo Morales link .Como é hábito nestas prestimosas colaborações internacionais os EUA devolveram a bola para os Governos dos países europeus. Aqueles que se mostraram tão solícitos a ‘colaborar’. A ingratidão é assim: imensa!

Para além desta hipocrisia política falta ainda contabilizar os danos colaterais. Os países da América Latina que integram o UNSUR como Argentina, Equador, Venezuela, Uruguai e Suriname, condenaram estes actos incompreensíveis, aberrantes e ilegais.
Não vale a pena especular. Tudo isto teve o condão de confirmar a profunda subserviência de alguns Países europeus em relação a Washington.
Não será de estranhar que possam existir medidas de retaliação por parte dos países do UNSUR link que serão depois ‘incompreendidas’ pelos burocratas sediados no Palácio das Necessidades.
Esta a ‘diplomacia económica’ portuguesa na sua selectividade, discriminação, pobreza e pequenez. Hoje, a maioria parlamentar periclitante e em desagregação (PSD/CDS) uniu-se para representar uma ‘ópera bufa’ e guardar no seu bornal de aleivosias o ‘segredo de Polichinelo’ sobre as 'motivações técnicas' tentando, deste modo, encobrir os mandantes link.

Resta esperar que entre estas grotescas representações e a iminente queda do pano poderá não existir mais tempo para ‘mimetizar’ outros actos deste teor, reveladores de um incomensurável amadorismo político e altamente lesivos para a posição de Portugal no Mundo.

Comentários

Depois da invasão do Iraque, esta foi a maior canalhice que sujeitou Portugal a um vexame.

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime