Aurárquicas em Oeiras

As eleições disputam-se dentro do PSD, entre um polícia e um presidiário. De um lado está Moita Flores, reformado da PJ, com o prazo de validade autárquica esgotado em Santarém,  se o TC permitir as candidaturas itinerantes.

De um lado está o aparelho público do PSD a apoiar Moita Flores, do outro o aparelho clandestino dos «isaltados» que não trocam Isaltino por Flores.

Um está preso à decisão do Tribunal Constitucional e o outro na prisão da Carregueira, donde dirige o movimento «Isaltino – Oeiras mais à frente», com Paulo Vistas a liderar a lista à Câmara e Isaltino – o legítimo –, à Assembleia Municipal.

Resta saber se Isaltino vai cumprir a pena na Assembleia Municipal ou se esta vai reunir à prisão da Carregueira.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime