Até que enfim...

O Papa Bento XVI criticou neste sábado o uso impróprio da religião para fins políticos durante uma visita à segunda maior mesquita da Jordânia.

Comentário: Foi a primeira vez que fez uma crítica tão clara depois das manifestações dos bispos católicos, em Madrid, contra o PSOE.

Comentários

Anónimo disse…
o papa anda cuspindo no prato em q come
Julio disse…
Reafirmo: o papa é um belíssimo ACTOR no palco religioso, vestindo a farda que mais lhe convém para elevar a sua SEITA a credibilidade acima das outras.
O Vaticano é uma organização política, constantemente metendo o nariz onde não é chamado. Merecíamos um mundo sem papas!
e-pá! disse…
Bento 16 quando condena o uso impróprio da religião para fins políticos, sugerindo que, tal facto acontece por "manipulações ideológicas", tem esta indefenida retórica porque está no Médio Oriente ou porque pratica també a "política do recado”.

De resto o uso da religião para fins políticos é a prática milenar da ICAR...!

Questionou, textualmente:
"No entanto, não é frequente o caso em que a manipulação ideológica da religião com fins políticos é o catalisador real de tensões e divisões e, às vezes, da violência na sociedade ?

A quem se referia?

- a Países?
Israel, países Árabes vizinhos, Líbano, EUA, Rússia, EU… ?

ou,

- a religiões?
judaísmo, islamismo, cristianismo ?

Isto é, uma "mão" que bate mas pretende manter-se oculta. Uma proclamação dúbia, ambígua, para não comprometer.
Enfim, um comportamento similar, ao de Pio 12, retratado no Museu do Holocausto...
Julio disse…
A religião desse papa é como a dos outros [papas]!
Este aplica à letra o casuísmo que lhe ensinaram desde menino!
Quando o vento está de norte ele viaja para o sul, e quando está de leste viaja para oeste.
Foi o que Loyola lhe ensinou!
Tudo por amor ao parasitismo religioso.
Lamente-se haver tantos hipócritas...
e-pá! disse…
APOSTILA


Em Madaba, próximo do Monte Nebo, onde rezam "os livros", o profeta Moisés terá tido a visão mítica da Terra Prometida e orientado o seu povo em direcção a Jerusalém, o patriarca latino Fouad Twal (de Jerusalém), mandou construir uma Universidade, para estudo da religiosidade e da cultura judaico-cristã.

Aí, Bento 16, atacou novamente a instrumentalização religiosa .
Nunca o fez no Vaticano.
O importante salvaguardar e distanciar a ICAR, passar ao lado, das terríficas e cruentas cruzadas.
Desta vez, aproveitou a sua estada em territórios de transição muçulmano-judaicos, para interpretar a interminável e desumana violência que reina no Médio Oriente.

E, neste contexto, disse:

"A religião, como a ciência e a tecnologia, como a filosofia e qualquer manifestação da nossa busca da verdade podem corromper-se. A religião desfigura-se quando é obrigada a pôr-se ao serviço da ignorância e do preconceito, do desprezo, da violência e do abuso."

Há milénios que constatamos "isso"!
Nem precisamos de conhecer as "escrituras sagradas"...
Basta olhar para a História!

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime